Minas Gerais Vereadores definem presidente e relator de CPI sobre contratos de limpeza da Lagoa da Pampulha

Vereadores definem presidente e relator de CPI sobre contratos de limpeza da Lagoa da Pampulha

Grupo definiu que reuniões da comissão vão acontecer às terças-feiras, a partir de fevereiro de 2023, após o recesso parlamentar

  • Minas Gerais | Do R7

Vereadores questionam limpeza do cartão-postal de BH

Vereadores questionam limpeza do cartão-postal de BH

Rodrigo Clemente/PBH

A CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) aberta para apurar supostas irregularidades nos contratos de limpeza da Lagoa da Pampulha, em Belo Horizonte, definiu nesta sexta-feira (16) seu presidente e relator. A presidência ficará com Juliano Lopes (Agir), enquanto a relatoria será de Braulio Lara (Novo).

A decisão foi na primeira reunião do grupo. Durante o encontro, que durou 13 minutos, os parlamentares também definiram que as reuniões acontecerão sempre às terças-feiras, a partir do dia 7 de fevereiro de 2022, após o fim do recesso parlamentar.

Ao todo, o grupo é formado por sete membros. São eles: Rubão (PP), Flávia Borja (PP), professor Juliano Lopes (Agir), Braulio Lara (Novo), Jorge Santos (Republicanos), Cláudio do Mundo Novo (PSD) e Juninho Los Hermanos (Avante).

Os legisladores terão 120 dias para colher depoimentos e documentos. O prazo pode ser prorrogado por mais 60 dias. Ao final, Braulio Lara (Novo) vai emitir um relatório sobre o caso, que será votado pela Comissão e, em seguida, pelo plenário.

A CPI foi aberta com o objetivo de apurar a condição de limpeza da lagoa, mesmo com obras em andamento. O requerimento inicial também questionou o contrato com a empresa responsável pelo serviço. Um relatório indica que o acordo foi firmado em 2018 e, desde então, recebeu quatro aditivos. Com isto, os repasses à companhia passaram de R$ 16 milhões para R$ 61 milhões.

Últimas