Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Monitor7
Publicidade

Empresa Americanas é americana? Saiba a origem do nome da rede

Três dos quatro fundadores vieram dos Estados Unidos, mas a companhia foi criada no Brasil, com a primeira loja em Niterói

MonitoR7|Johnny Negreiros, do R7*

Rombo de mais de R$ 20 bilhões levou empresa à recuperação judicial
Rombo de mais de R$ 20 bilhões levou empresa à recuperação judicial Rombo de mais de R$ 20 bilhões levou empresa à recuperação judicial

As lojas Americanas não saem do noticiário. No começo deste mês de janeiro, um rombo de R$ 20 bilhões no balanço da empresa veio à público.

O escândalo financeiro, além de gerar prejuízo principalmente para os acionistas menores, causou uma dúvida na mente das pessoas: a Americanas é americana?

Não. Ela é uma empresa brasileira, mas fundada por norte-americanos. Por isso, esse nome. Os americanos John Lee, Glen Matson, James Marshall, Batson Borger se juntaram ao austríaco Max Landesmann para criar a companhia.

A primeira loja foi inaugurada em 1929, na cidade de Niterói (RJ). A ideia era que o estabelecimento vendesse produtos com baixo custo e a preços baixos. A inspiração para esse modelo veio dos Estados Unidos. Por lá, o formato permanece até hoje.

Publicidade

Nos dias atuais, a Americanas tem mais de 3.600 lojas. Em 2021, a empresa se fundiu à B2W, que tem serviços de vendas online. O conglomerado também conta com outras grandes empresas como Submarino, Shoptime e AmeDigital.

Entenda o episódio

No último dia 11, o então presidente da empresa, Sérgio Rial, deixou o cargo após supostamente se surpreender com um rombo de R$ 20 bilhões no balanço financeiro da companhia.

Publicidade

O saldo negativo teria se dado por "inconsistências contábeis". Para efeito de comparação, o patrimônio líquido da organização até aquele momento era de R$ 14,7 bilhões. Em outras palavras, a Americanas deve mais do que ela própria vale.

No dia 19 de janeiro, a 4ª Vara Empresarial da Comarca do Rio de Janeiro aceitou o pedido de recuperação judicial da Americanas. Na petição encaminhada à Justiça, a empresa diz que tem dívidas de R$ 43 bilhões com cerca de 16,3 mil credores.

Publicidade

Bilionários brasileiros

Na década de 1980, Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Carlos Alberto Sicupira compraram a organização. O trio, conhecido como 3G, é formado pelos três brasileiros que estão entre os mais ricos do mundo e são considerados os principais empresários de sucesso do país.

Juntos, eles também comandam a rede de fast-food Burger King, a marca de alimentos Heinz, entre outras multinacionais.

*Estagiário, sob supervisão de Ana Vinhas

Crise na Americanas afasta clientes de compras pela internet

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.