Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Monitor7
Publicidade

O Brasil não é o único país a bater recordes de inflação

No final do ano passado, os Estados Unidos registraram a maior variação de preços em 40 anos, e o Reino Unido, em 10

MonitoR7|Luana Cataldi*, do R7

Brasil registra maior inflação em março desde 94
Brasil registra maior inflação em março desde 94 Brasil registra maior inflação em março desde 94

O Brasil registrou uma inflação de 1,62% em março, a maior desde 1994 para esse mês. No acumulado de 12 meses, a variação de preços já é de 11,3%, a mais elevada nessa comparação desde outubro de 2013. 

Em 2021, a inflação foi de 10,06%, terceira maior do mundo, ficando atrás apenas da Argentina e da Turquia, que teve o maior número em 20 anos.

Nas redes sociais, defensores do governo federal lembram que a inflação não é um fenômeno local, mas mundial. Em parte têm razão, ainda que causas locais ajudem a explicar nossa dificuldade em conter os preços.

De qualquer forma, é seguro dizer que o Brasil está seguindo uma tendência mundial, alavancada pela pandemia de Covid. Vários outros países bateram recordes nacionais de inflação recentemente, como os Estados Unidos, que registraram a maior alta em 40 anos, de 7%.

Publicidade

O Reino Unido também teve recorde de maior inflação em uma década, com 5,1%.

O advogado e economista Alessandro Azzoni explica que o crescimento dos índices de inflação percebidos em vários países no último ano se devem principalmente por causa da pandemia. “Em 2019, havia uma distribuição estável de produtos e commodities pelo mundo”, ele diz. “Todas as nações produziam e consumiam uma determinada quantidade de cada coisa”.

Publicidade

Com a pandemia, porém, a cadeia produtiva foi afetada e, durante a reestruturação econômica, todos os países começaram a precisar de quantidades elevadas de energia, gás, combustível e alimentos ao mesmo tempo. Isso gerou um crescimento no preço dos produtos, uma vez que não havia oferta o suficiente para a demanda. O que impulsionou o aumento dos preços ao redor do mundo.

No Brasil, porém, por causa da economia instável, a variável cambial tem um poder muito alto na importação e exportação. Quando o dólar aumenta, toda a cadeia nacional tem o preço elevado porque os produtores preferem vender para o exterior. E a falta de produtos internamente afeta a economia brasileira.

Publicidade

É por esse motivo, afirma Azzoni, que, apesar de o mundo inteiro estar sofrendo com a falta de estabilidade da produção de commodities, o Brasil continua sendo um dos países com a inflação mais alta.

Ficou em dúvida sobre uma mensagem de aplicativo ou postagem em rede social? Encaminhe para o MonitoR7, que nós checamos para você (11) 99240 7777.

* Estagiária do R7, com edição de Marcos Rogério Lopes.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.