Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Urna no interior do Rio já chegou com votos registrados? Falso

Áudio divulgado no WhatsApp diz que equipamento de Cordeiro, município com 327 eleitores, foi aberto com 139 votos para Lula; órgão desmente informação e diz que autor pode ser punido

MonitoR7|Do R7

Documento zerésima garante que não há votos em todas as urnas do país
Documento zerésima garante que não há votos em todas as urnas do país Documento zerésima garante que não há votos em todas as urnas do país

O TRE-RJ (Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro) desmentiu uma denúncia divulgada nas redes sociais em que se afirmava que, antes de ser liberada para a votação deste domingo (2), uma urna do município de Cordeiro, interior do Rio de Janeiro, já teria 139 votos para o candidato Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O órgão diz ainda que o autor da falsa notícia vai ser investigado.

"É falsa a mensagem de áudio que circula em grupos de WhatsApp sobre a suposta existência de uma urna eletrônica do município de Cordeiro, Região Serrana, na qual teriam sido identificados votos para o candidato a presidente Lula. A Justiça Eleitoral fluminense encerrou o procedimento de preparação de todas as cerca de 39 mil urnas que serão utilizadas em todo o estado, nestas eleições, sem a ocorrência de qualquer irregularidade", afirmou o TRE-RJ em sua página na internet.

O órgão destaca que a cerimônia de preparação das urnas é aberta ao público, bem como a entidades fiscalizadoras, como partidos políticos e o Ministério Público.

"O procedimento consiste na instalação do sistema na urna, através de uma mídia oficial do TRE, bem como na inserção dos dados das candidatas, dos candidatos, assim como das eleitoras e dos eleitores na urna."

O TRE lembra que todas as seções são obrigadas a emitir um documento chamado zerésima, "que atesta a inexistência de voto registrado na urna eletrônica para qualquer dos candidatos da disputa".

A zerésima é impressa logo após o procedimento de inicialização da urna e assinada pelo presidente da seção eleitoral, mesários e fiscais dos partidos ou coligações que estiverem presentes nesse momento.

O tribunal afirmou ainda que o cartório da 52ª Zona Eleitoral, de Cordeiro, abriu uma investigação para responsabilizar o autor da fake news, que deverá responder criminalmente. Segundo o órgão, há indícios no áudio que podem ajudar a identificar a pessoa que divulgou a notícia falsa.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.