Autos Carros Audi se despede do TT após 26 anos: veja trajetória

Audi se despede do TT após 26 anos: veja trajetória

Modelo teve mais de 660 mil unidades produzidas 

  • Autos Carros | Marcos Camargo Jr.

Resumindo a Notícia
  • Última unidade deixou a linha de produção em Györ, na Hungria.

  • Motor da última unidade é o 2.0 TFSi turbo a gasolina com tração integral Quattro.

  • Não foi nenhuma surpresa, uma vez que a Audi já havia confirmado o fim do esportivo

  • Sua primeira aparição pública ainda como conceito surgiu em 1995.

Modelo teve mais de 660 mil unidades produzidas ao longo de 26 anos

Modelo teve mais de 660 mil unidades produzidas ao longo de 26 anos

Audi/Divulgação

Ele foi um dos carros mais desejados da história como esportivo rápido, de alto desempenho e com desenho icônico. Agora a Audi se despede do TT após 26 anos de história e mais de 660 mil unidades produzidas. A última unidade deixou a produção em Györ, na Hungria, com sua configuração TTS Coupe. O motor da última unidade é o 2.0 TFSi turbo a gasolina com tração integral Quattro, mesma mecânica compartilhada com o esportivo S3.

Audi Q8 2023 V6 de 340cv: SUV impressionante em todos os sentidos! Veja o vídeo!


Não foi nenhuma surpresa, uma vez que a Audi já havia confirmado o fim do seu esportivo a combustão. Sua primeira aparição pública ainda como conceito surgiu em 1995 e sua produção foi iniciada em 1998. O nome vem de Tourist Trophy.

Não foi nenhuma surpresa, uma vez que a Audi já havia confirmado o fim do seu esportivo a combustão

Não foi nenhuma surpresa, uma vez que a Audi já havia confirmado o fim do seu esportivo a combustão

Audi/Divulgação

Versões especiais vieram, assim como os motores VR6 que foram lendários para o Audi TT. Nos padrões europeus, o TT era um esportivo mais acessível com a chancela da Audi em um carro rápido, apto a boa parte das vagas e com mecânica conhecida. Não tinha como dar errado.
O sucesso foi estrondoso. Na primeira geração, entre 1998 e 2006, foi fabricado um total de 178.765 Audi TT Coupés e exatamente 90.733 Audi TT Roadster. Assim abriu-se espaço para uma nova geração, que veio justamente em 2006.

Interior do modelo de 1998 com formas arredondadas

Interior do modelo de 1998 com formas arredondadas

Audi/Divulgação

Usando a plataforma do Audi A3 ele tinha o mesmo motor da antiga geração, porém com suspensão cheia de melhorias e estreava amortecedores magnéticos que virariam padrão na indústria. O motor 2.0 evoluiu para 272 cv. No TT RS, que estreou depois, o motor era o 2.5 com 340 ou até 360 cv na versão "plus". Em 2008 estreava o TT com motor a diesel e tração Quattro integral.

Estreia do Audi TT 1998

Estreia do Audi TT 1998

Audi/Divulgação

O tempo passou, e só em 2014 estreou a terceira geração com novos itens tecnológicos que passariam a chegar a modelos compactos da Audi, como a tela digital Audi Virtual Cockpit. Nesta última fase o motor tinha 310 cv e o 2.5 chegava a 400 cv.

Última unidade deixou a produção em Györ, na Hungria, com sua configuração TTS Coupe

Última unidade deixou a produção em Györ, na Hungria, com sua configuração TTS Coupe

Audi/Divulgação

Assim, o esportivo compacto alemão se despede de forma digna, sem deixar sucessor mas com a promessa da Audi de olhar com carinho para esse segmento e abrir espaço para o TT elétrico de pequeno porte. Os fãs agradecem.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas