Autos Carros GM começa a demitir um quarto dos funcionários de sua startup Cruise

GM começa a demitir um quarto dos funcionários de sua startup Cruise

Empresa de veículos autônomos foi impedida de oferecer serviços sem motorista em dois estados

  • Autos Carros | Marcos Camargo Jr.

Resumindo a Notícia
  • Ao todo, 900 pessoas já foram demitidas de um time composto de 3.800 pessoas.

  • GM disse que vai dar suporte às decisões da Cruise.

  • Há alguns meses, a Califórnia e o Texas haviam proibido o serviço.

Cruise chegou a iniciar produção de um micro-ônibus

Cruise chegou a iniciar produção de um micro-ônibus

GM/Divulgação

A General Motors acaba de anunciar a demissão de 24% da força de trabalho da sua startup Cruise, dedicada a modelos autônomos. A crise foi iniciada após as investigações do governo americano sobre acidentes causados por aceleração involuntária dos veículos. Ao todo, 900 pessoas já foram demitidas de um time composto de 3.800 pessoas, disse a própria empresa.

Há alguns meses, a Califórnia e o Texas haviam proibido o serviço

Há alguns meses, a Califórnia e o Texas haviam proibido o serviço

GM/Divulgação

Há alguns meses, a Califórnia e o Texas tinham proibido o serviço de transporte de passageiros em carros sem motorista. A Cruise chegou a iniciar a produção de um micro-ônibus eletrônico e anunciou seu uso em um serviço autônomo em Tóquio, no Japão. Há algumas semanas, houve um acordo entre o CEO da GM, Kyle Vogt, e o cofundador da Cruise, Dan Kan, sobre o novo momento da empresa. A GM disse que vai dar suporte às decisões da Cruise “neste momento difícil”, segundo um porta-voz em entrevista coletiva feita hoje.

GM admitiu que fez cortes de US$ 700 milhões

GM admitiu que fez cortes de US$ 700 milhões

GM/Divulgação

A GM admitiu que fez cortes de US$ 700 milhões, cerca de R$ 3,4 bilhões, neste ano em investimentos para a startup. A Cruise já recebeu US$ 8 bilhões (R$ 39,2 bilhões) desde 2016.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas