Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Mauro Cid, ex-ajudante de ordens de Jair Bolsonaro, ficou em silêncio por falta de acesso a mensagens de celular

A perícia no aparelho apreendido foi concluída ontem, e a defesa ainda não tinha acesso às mensagens

Blog do Nolasco|Do R7

Segundo fontes ligadas ao tenente-coronel Mauro Cid, ex-ajudante de ordens de Jair Bolsonaro, ele ficou em silêncio em seu depoimento à Polícia Federal porque a perícia feita em seu celular apreendido foi concluída ontem (17), o que o deixou sem acesso às informações encontradas.

Cid está preso desde o início do mês. Os peritos produziram um laudo em que relatam a forma como a extração de dados foi realizada e encaminharam uma mídia com os dados aos investigadores.

Outra fonte relatou ao blog que "a Polícia Federal deveria ter informações valiosas e, nesse caso, o advogado de Mauro Cid adiava o depoimento ou ficava em silêncio". 

A defesa de Jair Bolsonaro avaliou a estratégia como acertada e não acredita que o ex-ajudante de ordens, principal assessor do ex-presidente durante todo o mandato, vá fazer uma delação premiada.

Esta nota está em atualização.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.