Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Blog do Zamataro
Publicidade

Putin reage à nova ameaça da Otan: ‘Eles querem uma guerra mundial?’

Presidente da Rússia não perdoou e voltou a disparar contra o Ocidente

Blog do Zamataro|Luiz Felipe ZamataroOpens in new window

Putin sobe o tom e volta ameaçar Otan Kremlin

Em uma entrevista rápida durante uma visita ao Uzbequistão, em que lançou um novo projeto nuclear, Vladimir Putin não poupou palavras e aumentou de vez a tensão com o Ocidente.

O alvo dele não é novo, a Otan. Mas dessa vez a crise subiu um tom. Para entender a nova confusão, vamos voltar um pouco no tempo. Tudo começou na sexta-feira (24/05). O secretário-geral da organização, Jens Stoltenberg, disse que a Ucrânia deveria usar armas ocidentais contra a Rússia dentro do território russo. Ou seja, ir para o que os analistas chamam de “fase 2″ do conflito, que pode envolver a Otan e se tornar um conflito mundial.

Atualmente, a Otan e países da aliança como Estados Unidos, Inglaterra e Alemanha, enviam armas, dinheiro e todo aparato para ajudar a Ucrânia, desde o começo da guerra em 2022. Mas com uma condição: lutarem contra os russos em território ucraniano. Se defender.

Só que dois anos depois e bilhões de dólares envolvidos, o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky voltou a fazer um apelo. Ele garante que os russos estão avançando e que, para vencer, precisa atacar os russos dentro do território deles.

Publicidade

A opinião do chefe da Otan tem apoio também de países como Inglaterra e França. Alemanha e Itália já se posicionaram contra. O fiel da balança vai ser os Estados Unidos. Como mostrei no post anterior, Joe Biden é contra, mas vem sendo pressionado até dentro do país para mudar de posição.

Enquanto o americano não decide, Putin saiu “cuspindo fogo” com as novas posições da Aliança. E já alertou sobre uma possível decisão de mudar o rumo da guerra.

Publicidade

“Estes representantes dos países da Otan, especialmente na Europa, especialmente os países pequenos, devem saber com o que estão brincando.

Depois disse: “Devem lembrar, que em regra geral, são estados com territórios pequenos, mas densamente povoados”, numa alusão de um possível ataque.

Publicidade

E finalizou com a pergunta: “Esta escalada constante pode ter consequências graves e, se essas consequências graves se fizerem sentir na Europa, como é que os Estados Unidos vão reagir? Será que eles querem um conflito global?”

Enquanto a Otan decide o que fazer com a Ucrânia, Putin vai avançando. E ameaçando de novo. Até quando?

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.