Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Crônicas de Stoliar
Publicidade

A guinada ruim para o Brasil com a eleição de Milei na Argentina

Milei derrotou o esquerdista Sergio Massa na eleição deste domingo

Crônicas do Stoliar|Leandro Stoliar e Leandro Stoliar

Javier Milei faz o seu primeiro discurso como presidente eleito da Argentina
Javier Milei faz o seu primeiro discurso como presidente eleito da Argentina Javier Milei faz o seu primeiro discurso como presidente eleito da Argentina

O vizinho é muito próximo, daqueles porta com porta, sabe?! Até então, era o vizinho que a gente costumava encontrar sempre e não só na reunião de condomínio. Dava pra dizer que a relação era boa, mesmo quando havia divergência.

Um vizinho com um bom diálogo, que discutia assuntos importantes pra melhorar a convivência entre todos e, às vezes, até pedia dinheiro emprestado quando faltava grana, de tanta intimidade. Mas esse vizinho teve que sair e dar lugar a um novo, que não gosta muito de papo com quem pensa diferente...

Se esse condomínio fosse a América Latina, esse vizinho bem poderia ser a Argentina. 

Neste domingo, os argentinos foram às urnas e derrubaram o candidato governista de esquerda, Sergio Massa, que disputava o segundo turno com uma certa vantagem para o candidato de ultradireita Javier Milei.

Publicidade

Mas o resultado mostrou uma guinada surpreendente que deixou a vizinhança apreensiva. Massa perdeu nas urnas com mais de 10 pontos percentuais de diferença. Com 99% das urnas apuradas, Milei registrava 55,69% dos votos, um aumento de 70% em relação ao primeiro turno.

Agora, Milei vai assumir o país em meio a uma grave crise econômica e já declarou que defende pautas excêntricas para resolver o problema em casa. Entre elas, abandonar o peso argentino e dolarizar a economia, acabar com o Banco Central, privatizações e facilitar a venda de armas de fogo à população.

Publicidade

A Argentina é a principal parceira comercial do Brasil, mas Milei já declarou que não fala com o presidente Lula e que quer deixar o Mercosul, organização que reúne as principais economias da América do Sul.

O novo presidente não mencionou que o agro brasileiro exportou neste ano mais de R$ 3,28 bilhões para o país. Se a economia argentina sofre com a crise, não dá pra dispensar o dinheiro do vizinho, né?! A sensação que dá é a de que a relação de parceria, agora, tem um futuro incerto e a confusão nessa vizinhança tá garantida.

Apoiadores de Javier Milei celebram vitória do ultraliberal, eleito novo presidente da Argentina

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.