Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

ABAG repudia o encerramento das atividades do aeroporto Carlos Prates

Aeroporto é a segunda mais importante infraestrutura aeroportuária para a instrução de voo do país, formando tanto pilotos de avião quanto de helicóptero; além de ser vital para a aviação geral de Minas Gerais, inclusive para o transporte aeromédico

Luiz Fara Monteiro|Do R7

ABAG: repúdio ao encerramento das atividades do aeroporto Carlos Prates (MG)
ABAG: repúdio ao encerramento das atividades do aeroporto Carlos Prates (MG) ABAG: repúdio ao encerramento das atividades do aeroporto Carlos Prates (MG)

A ABAG – Associação Brasileira de Aviação Geral, entidade representativa da aviação geral brasileira, vê com muita preocupação a presente situação de desmantelamento da infraestrutura aeronáutica brasileira voltada à aviação geral leve e à instrução de voo, como esta que está a ocorrer no aeroporto Carlos Prates, em Minas Gerais.

“O que precisamos é de mais infraestrutura aeronáutica, não menos. Se fecharmos os aeroportos voltados à formação de pilotos, como poderemos manter nosso sistema aéreo funcionando? Não é possível instalar escolas de aviação em aeroportos como Confins ou Guarulhos”, disse Flávio Pires, diretor geral - CEO da Abag.

Segundo ele, sem pistas de pouso localizadas em áreas centrais das grandes metrópoles, como é o caso do Carlos Prates, não há como viabilizar, por exemplo, a remoção aeromédica de pacientes provenientes de localidades menores. “Sem os aeroportos voltados à aviação geral, este segmento que hoje representa 95% da frota brasileira de aeronaves não tem onde operar.”

O Carlos Prates é a segunda mais importante infraestrutura aeroportuária para a instrução de voo do país, formando tanto pilotos de avião quanto de helicóptero; além de ser vital para a aviação geral (tudo o que não é linha aérea) de Minas Gerais, inclusive para o transporte aeromédico, gerando centenas de empregos para pilotos, instrutores de voo, mecânicos e pessoal administrativo de empresas aéreas, hangares e escolas de aviação. Apesar de Belo Horizonte contar com a Pampulha, outro aeroporto da cidade voltado à aviação geral, o segmento da aviação que opera no Carlos Prates jamais operaria na Pampulha, que é um aeroporto congestionado e caro, voltado à aviação executiva.

Publicidade

Fundado em 1944, o aeroporto entrou em funcionamento muito antes da construção de qualquer prédio residencial em seu entorno. A despeito disso, são os moradores dessa mesma localidade que hoje pedem seu fechamento, alegando questões de segurança e de necessidade de uso da área para habitação.

De acordo com a base de dados da autoridade brasileira de investigação e prevenção de acidentes aéreos, o CENIPA, que disponibiliza dados de 2012 para cá, aparecem três acidentes com aeronaves que impactaram alguma construção no entorno do Carlos Prates. “Mas não há registros de uma única vítima fatal de pessoas em solo, tampouco feridos graves ou leves – isto é: nenhum morador das cercanias do aeroporto sofreu um arranhão devido a acidentes com aeronaves pousando ou decolando do Carlos Prates. Possivelmente seja muito mais perigoso andar a pé, de carro, moto ou bicicleta pelo bairro, seja pelo risco de um acidente de trânsito, seja devido à criminalidade urbana”, disse Pires.

Quanto à destinação da área do Carlos Prates para projetos habitacionais, a ABAG questiona se não existe outro espaço onde se possam construir prédios ou casas em Belo Horizonte que não seja justamente em um local que desenvolve ininterruptamente, há quase oitenta anos, uma atividade de grande importância social e econômica para a cidade. “Por esse motivo, pedimos às autoridades que revejam essa lamentável decisão de fechar o aeroporto de Carlos Prates enquanto há tempo. Depois do fato consumado, não haverá como voltar atrás e serão as gerações futuras que irão sofrer as consequências”, resume Pires.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.