Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Luiz Fara Monteiro
Publicidade

Aena Brasil inaugura Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares renovado

Com espaços totalmente requalificados, terminal de passageiros ganhou áreas operacionais amplas, com mais conforto. Terminal foi reclassificado para categoria 4E e pode receber aeronaves de grande porte

Luiz Fara Monteiro|Do R7


Aena Brasil: Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares totalmente renovado
Aena Brasil: Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares totalmente renovado Aena Brasil: Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares totalmente renovado

A Aena Brasil inaugurou, nesta quinta-feira (13), o novo Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares. Com espaços totalmente renovados e áreas operacionais amplas, o pacote de mudanças proporciona novos parâmetros de qualidade na gestão de todas as atividades, desde adequações ambientais e de segurança às expansões e reestruturações de espaços físicos, passando pela modernização de equipamentos. O resultado é um aeroporto incrível, seguindo os padrões Aena de conforto, segurança e modernidade, pronto para impulsionar a economia de Alagoas e oferecer uma experiência de viagem diferenciada aos passageiros, com mais eficiência de ponta a ponta.

“A Aena já é uma empresa hispano-brasileira, com investimentos que estimulam a economia do País. Ao reforçar a infraestrutura de transportes, desejamos contribuir diretamente para o crescimento aeroviário, beneficiando toda a cadeia produtiva do setor. Ao longo de 2023, com a entrega dos seis aeroportos do Nordeste renovados – que começa hoje com o Zumbi dos Palmares – e a incorporação do bloco SP/MS/PA/MG, estaremos nos consolidando como a operadora da maior rede de aeroportos concedidos do País. Teremos presença em nove estados de quatro regiões brasileiras, estruturando espaços renovados, prontos para crescer, atrair novos negócios e investimentos”, afirma Maurici Lucena, presidente da Aena. O executivo veio especialmente ao país para o evento, acompanhado de seu Vice-Presidente Executivo Javier Marín, dos membros do Conselho da operação brasileira, diretores da matriz, e toda a liderança da Aena Brasil. 

“Com o início das inaugurações das melhorias estruturais dos aeroportos do Nordeste, estamos vivendo um grande momento. Investimos R$ 1,4 bilhão em obras e mais R$ 500 milhões na renovação de equipamentos e sistemas. São entregas que aumentam a capacidade operacional de todas as infraestruturas e oferecem terminais mais confortáveis, seguros e com um mix comercial totalmente renovado. O resultado vai além da estrutura física: já registramos, nesses aeroportos, a retomada de voos internacionais, a recuperação da movimentação de passageiros e crescimento expressivo de voos e rotas em toda a rede, e mais especialmente em aeroportos regionais como Campina Grande e Juazeiro do Norte”, explica Santiago Yus, diretor-presidente da Aena Brasil.

Terminal de passageiros

Publicidade

Toda a experiência de viagem teve um ganho significativo de qualidade no Zumbi dos Palmares. A estrutura do aeroporto foi readequada e novos fluxos foram adotados para dar mais conforto e segurança aos passageiros desde a chegada ao terminal, incluindo todo o trajeto até a aeronave. 

Os espaços operacionais estão mais amplos, começando pelo saguão. O check-in agora tem 21 balcões, onde operam as quatro companhias – TAP, Azul, Latam e Gol –, no mesmo modelo utilizado nos aeroportos Aena: moderno, funcional e cumprindo todas as normas de acessibilidade. Foram montados canais de inspeção mais largos, tanto para os voos domésticos quanto para os internacionais. As salas de embarque, incluindo as remotas, foram requalificadas e ganharam vista para o pátio. 

Publicidade

As operações de chegada e partida dos voos agora são feitas com mais agilidade e precisão. Um novo sistema de bagagens domésticas e internacionais, permite um trânsito mais controlado e rápido, e menos extravios. No desembarque, o processo de recolhimento das malas dos passageiros ficou mais rápido, com a instalação de três novas esteiras, mais rápidas e amplas, para que as pessoas possam se aproximar sem criar aglomerações.

As obras estruturais permitiram ainda a expansão e a adequação da área comercial, com uma maior variedade de lojas, cafés e restaurantes distribuídos no terminal. 

Publicidade

Pousos e decolagens

O pátio foi redesenhado para ganhar mais uma posição, ficando com 12, uma delas capaz de receber aeronaves de grande porte. O Aeroporto Zumbi dos Palmares passou da categoria 4C para a 4E, podendo operar voos bem maiores, com cerca de 300 passageiros, e ampliando as possibilidades de conexão com outros países.

Foram realizadas melhorias na pista de pouso, decolagem e táxi, como a recuperação do concreto e a substituição da pintura antiga. E também implantadas duas áreas de segurança de final das pistas (RESA, Runway End Safety Area), para assegurar um espaço ainda mais seguro de chegada e partida de aeronaves. Foi feita também a correção de uma desigualdade no encontro dos pavimentos rígido e flexível do pátio de manobras, que havia aparecido com a ação do tempo. 

Compromisso ambiental

Desde o primeiro momento, a eficiência energética e a atenção aos impactos do clima estiveram em pauta. A energia utilizada no aeroporto é 100% renovável, comprada de fontes certificadas através do mercado livre. Uma estrutura de drenagem foi implantada, com canaletas nas laterais do pátio de aviação que levam materiais líquidos para caixas separadoras de água e óleo. Houve ainda a modernização dos equipamentos da central de água gelada, utilizada para climatização. 

Sobre a Aena Brasil

Aena Brasil é a marca registrada da companhia espanhola Aena, considerada pelo Conselho Internacional de Aeroportos como a maior operadora aeroportuária do mundo em número de passageiros, com mais de 275,2 milhões em 2019 na Espanha. Desde começo de 2020, administra a concessão de seis aeroportos da região Nordeste: Recife (PE), Juazeiro do Norte (CE), João Pessoa (PB), Campina Grande (PB), Aracaju (SE) e Maceió (AL). Em 2019, os seis aeroportos somaram 13,7 milhões de passageiros. Na Espanha, opera 46 aeroportos e 2 heliportos. É acionista controlador, com 51%, do aeroporto de Londres-Luton no Reino Unido, além de gerenciar aeroportos no México (12), Colômbia (2) e Jamaica (2), que totalizaram um volume de passageiros de 78,2 milhões em 2019.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.