Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Luiz Fara Monteiro
Publicidade

Pela segunda vez consecutiva, BH Airport é reconhecido como o aeroporto mais sustentável do Brasil

Premiação foi concedida pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que avaliou o terminal mineiro com a maior pontuação entre todos os aeroportos que concorreram

Luiz Fara Monteiro|Luiz Fara MonteiroOpens in new window

BH Airport: o mais sustentável do Brasil (Divulgação BH Airport)

O BH Airport é o aeroporto mais sustentável do Brasil. O reconhecimento é da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), por meio do Programa Aeroportos Sustentáveis, que avalia os terminais por sua gestão ambiental e concedeu ao terminal mineiro a maior pontuação entre todos os aeroportos avaliados: 98,84%. Esse é o segundo ano consecutivo que o BH Airport recebe o prêmio na categoria de aeroportos de grande porte (mais de 5 milhões de passageiros).

Durante cerimônia realizada nesta quinta-feira (6/6), em Brasília, o CEO do BH Airport, Daniel Miranda, recebeu a premiação e destacou que o ESG é um pilar estratégico para o terminal e, nos últimos anos, o aeroporto avançou no planejamento dessa área, incorporando o tema à sua cultura.

“Receber esse reconhecimento é motivo de muita alegria e honra para o nosso terminal, que se compromete com a sustentabilidade em toda sua operação, equilibrando desenvolvimento e responsabilidade ambiental. Já temos importantes projetos na área de descarbonização, coleta de resíduos recicláveis, reaproveitamento de água, preservação de fauna e vamos continuar descobrindo novas estratégias para consolidar nosso aeroporto como referência em operação sustentável no setor de aviação”, afirma.

O BH Airport também é signatário do Pacto Global da ONU e foi reconhecido pelo terceiro ano seguido como um Aeroporto Verde, pelo Programa “Green Airport” do Conselho Internacional de Aeroportos (ACI-LAC). Em 2023 o terminal mineiro se tornou o primeiro aeroporto carbono neutro do Brasil, por meio da certificação do Airport Carbon Accreditation.

Publicidade

Nesse mesmo ano foram compensadas 1188 toneladas de CO2 através da aquisição de créditos de carbono certificados, de preservação na região amazônica. Desde 2017, o BH Airport já reduziu mais de 48% das suas emissões diretas, o que representa uma redução de 5156 toneladas de CO2 na atmosfera.

O presidente da Anac, Tiago Sousa Pereira, participou do evento de premiação e destacou a importância de ações para a descarbonização, lembrando que, hoje, o setor de aviação é responsável por 2% das emissões globais. Ele também destacou que a Anac estabeleceu o projeto Aviação Sustentável como prioridade estratégica.

Publicidade

“Sustentabilidade será o principal assunto do setor de aviação nos próximos dez anos. E, hoje, fazemos essa conclamação a todos os setores da aviação para pensarmos em caminhos para contribuir com os esforços globais de redução de gases poluentes. Combater os eventos adversos do aquecimento global exige pensar diferente e não conseguiremos fazer isso sem diálogo e construção conjunta”, afirmou.

Sobre o Programa Aeroportos Sustentáveis

Publicidade

o Programa Aeroportos Sustentáveis tem o objetivo de incentivar o desenvolvimento e aprimoramento de melhores práticas de sustentabilidade nos aeroportos, bem como avaliar a maturidade em gestão ambiental nos terminais brasileiros. A participação é voluntária e a pontuação leva em conta o atendimento aos critérios voltados para a gestão ambiental, da energia elétrica, dos recursos hídricos, de resíduos, das mudanças climáticas, da qualidade do ar e de ruídos.

Sobre o BH Airport

Com localização estratégica e um dos principais hubs do país, o BH Airport atende a mais de 60 destinos nacionais e internacionais. Desde 2014, o aeroporto é administrado por uma concessão, formada pelo Grupo CCR, uma das maiores companhias de concessão de infraestrutura da América Latina, e por Zurich Airport, operador do Aeroporto de Zurich, o principal hub aéreo da Suíça e considerado um dos melhores aeroportos do mundo, além da Infraero, estatal com experiência de mais de 50 anos na gestão de aeroportos no Brasil.



Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.