Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Renda Extra
Publicidade

Consignado registra 855 sanções contra instituições em dois anos

Já as solicitações de bloqueio de telefone ao "Não Me Perturbe", para restringir ofertas indesejadas, chegaram a 2,7 milhões

Renda Extra|Do R7

Em janeiro deste ano, 23 novas sanções administrativas foram aplicadas
Em janeiro deste ano, 23 novas sanções administrativas foram aplicadas Em janeiro deste ano, 23 novas sanções administrativas foram aplicadas

A autorregulação para o crédito consignado completa dois anos com 855 punições a correspondentes por problemas na oferta deste tipo de empréstimo, que tem desconto em folha de pagamentos, segundo dados divulgados nesta segunda-feira (21) pela Febraban (Federação Brasileira de Bancos) e pela ABBC (Associação Brasileira de Bancos).

Já as solicitações de bloqueio de telefone ao "Não Me Perturbe", para restringir ligações com ofertas indesejadas de empréstimo por bancos e correspondentes, chegaram a 2,7 milhões nestes dois anos.

Do total de correspondentes bancários que receberam sanções por conduta irregular desde o início da iniciativa, 36 estão definitivamente impedidas de prestar serviços aos bancos e 388 foram advertidas, segundo a Febraban. A autorregulação também foi adotada pela ABBC, que representa os bancos de menor porte.

Em janeiro deste ano, 23 novas sanções administrativas foram aplicadas a empresas e 9 correspondentes foram advertidos. Um foi impedido de atuar definitivamente, de acordo com o balanço.

Publicidade

Já a plataforma Não me Perturbe, que faz parte da autorregulação e por meio da qual os consumidores podem proibir que instituições financeiras e correspondentes bancários façam contato para oferecer crédito consignado, recebeu um total de 2.698.403 solicitações de bloqueios de telefone entre 2 de janeiro de 2020 a 2 de março de 2022.

Desse volume, 2.107.475 representam solicitações de bloqueio feitas pelo consumidor para todas as instituições financeiras presentes na plataforma.

Publicidade

Os bancos que não suspenderem o relacionamento com os correspondentes suspensos podem ser multados por "conduta omissiva", cujos valores variam de R$ 45 mil até R$ 1 milhão. As multas arrecadadas serão destinadas a projetos de educação financeira, ressalta o comunicado.

Participam da autorregulação 32 instituições financeiras que representam cerca de 99% do volume total da carteira de crédito consignado no Brasil.

Publicidade

O presidente da Febraban, Isaac Sidney, destaca que o "assédio comercial e as fraudes" praticadas na oferta de crédito consignado, especialmente a aposentados e pensionistas, são "condutas inadmissíveis" que estão sendo "fortemente combatidas" pelos bancos.

O número significativo de punições indica que todos que foram identificados com ações irregulares na oferta do produto foram punidos, ressalta o presidente.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.