Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Renda Extra
Publicidade

Dia Mundial da Poupança: aplicação volta a render, mas menos que outros investimentos 

Embora a caderneta ainda seja muito usada pelos brasileiros, especialistas são resistentes a chamá-la de investimento

Renda Extra|Do R7

Dia da Poupança foi criado para incentivar a economia
Dia da Poupança foi criado para incentivar a economia Dia da Poupança foi criado para incentivar a economia

O Dia Mundial da Poupança, comemorado nesta terça-feira (31), foi criado para alertar sobre a importância da educação financeira e de criar hábito de poupar.

Embora a aplicação ainda seja muito usada pelos brasileiros, especialistas e educadores financeiros são resistentes a chamar a caderneta de poupança de investimento.

"Poupar é guardar dinheiro. Investir é multiplicar o dinheiro. Então a poupança hoje em dia não é um investimento. Nos últimos anos, de 2019 a 2021, ela perdeu para a inflação e veio se recuperar no ano passado e neste ano", afirma Renan Diego, educador financeiro e consultor de investimentos.

Segundo ele, entre 2019 e 2021, a poupança registrou perda real, ficando abaixo da inflação, em -0,05%, -2,30% e -6,37%, respectivamente. Só em 2022, o rendimento se recuperou e ficou em 7,89%, acima da inflação, que foi de 5,79%. Neste ano, até outubro, a poupança rendeu 8,3%, e a prévia da inflação está em 5,05% nos últimos 12 meses.

Publicidade

A retirada da poupança também bateu recorde em 2023. De acordo com dados do Banco Central, no primeiro semestre, a caderneta teve resultado negativo de R$ 66,636 bilhões, o maior rombo para o período desde 1995, ano de início da série histórica do indicador.

Antonio Sanches, analista da Rico, explica que o rendimento da poupança está relacionado à Taxa Selic e à Taxa Referencial. O cálculo é o seguinte: sempre que a Taxa Selic estiver abaixo de 8,5% ao ano, a correção da caderneta de poupança é equivalente a 70% desse valor, acrescido do valor da Taxa Referencial (TR). Quando a Selic for maior que 8,5% (o que é o caso atual, já que a Selic está em 12,75%), o rendimento da poupança será de 0,5% ao mês + TR.

Publicidade

Por isso, segundo os especialistas, outras alternativas de investimentos são mais rentáveis para quem quer aplicar seu dinheiro, como CDBs (certificados de depósito bancário) de liquidez diária e os títulos do Tesouro Direto.

Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu WhatsApp

Publicidade

Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp

Compartilhe esta notícia pelo Telegram

Quanto rendeu a poupança

Compare a poupança e o Tesouro Direto de outubro de 2022 a outubro de 2023

A linha inferior representa a rentabilidade da poupança no último ano (8,3%), comparada ao Tesouro Selic na linha azul (13,9%). Segundo Sanches, isso significa que, se você tivesse investido R$ 1.000 na poupança, teria R$ 83 de rendimento. Enquanto isso, no Tesouro Selic, teria acumulado um saldo de R$ 139 em rendimentos.

"O Tesouro Selic é uma boa opção de aplicação para quem quer mais rentabilidade, sem ver muitas variações nos rendimentos. Ideal para quem quer montar sua reserva de emergência ou quem quer dar o primeiro passo para sair da poupança", orienta o analista da Rico.

Mas todos concordam que o importante é criar o hábito de guardar dinheiro para reserva de emergência e para realização de sonhos. Para o especialista Fernando Lamounier, educador financeiro e diretor da Multimarcas Consórcios, a educação financeira é essencial para que novos investidores não se compliquem com dívidas.

"É necessário que a educação financeira seja cada vez mais incentivada em nossa sociedade. A consciência de gastos e o planejamento para a realização de grandes projetos beneficiam não apenas o detentor do dinheiro, mas todos ao seu redor. Hoje encontramos muitos jovens se endividando por conta da falta de consciência financeira desde cedo. Estratégias como essas ajudam as pessoas a desenvolver uma compreensão sólida sobre o dinheiro, promovendo habilidades financeiras que serão necessárias em suas vidas", explica Lamounier.

Veja abaixo as dicas para organizar as contas e começar a poupar da equipe do Santander:

1. Seja realista

Pode ser otimista, mas é importante ser realista. Nos últimos tempos, muitas famílias tiveram que fazer ajustes nas suas vidas com os aumentos das prestações, dos bens e dos serviços. Muitas famílias não dispõem de poupanças para fazer face a imprevistos, algo que é importante recuperar. Outros agregados familiares poderão perder rendimentos e serão forçados a fazer ajustes. Dito isto, todas as crises são passageiras, pelo que devemos manter o espírito positivo.

2. Conheça a sua situação financeira

Quer estejamos em momento de crise ou num momento econômico positivo, ditam as regras de prudência e de boa gestão financeira que deveremos conhecer a nossa situação financeira. No que se aplica às famílias a dica passa por fazer um orçamento familiar que seja caracterizado pelo rigor e pela prudência. Rigor no que toca à identificação das várias rubricas de despesa e o seu controle. Prudência no que toca ao que faremos com esta informação, pois o orçamento familiar deverá ser um contributo e um incentivo à ação. Devemos ser consequentes com os nossos planos e procurar otimizar o orçamento familiar.

3. Defina objetivos concretos e mensuráveis

Conhecer a sua situação atual permite tomar decisões. No entanto, essas decisões serão mais efetivas se você tiver objetivos concretos. Para tal, importa perceber os motivos pelos quais está fazendo ajustes ou adaptações aos seus hábitos de vida. Pode definir que vai eliminar despesas para constituir uma poupança para emergências, de modo a ter mais segurança ao encarar os próximos tempos. Ou pode optar por começar desde já a poupar para o longo prazo, como, por exemplo, para fazer uma reforma. Vai perceber que existem formas de poupar dinheiro sem grande esforço, bastando para tal ter uma estratégia bem definida.

4. Comece a poupar agora

Definidos os seus objetivos financeiros e conhecida a sua situação atual, é momento de iniciar o seu caminho. Começar a trilhar o caminho da poupança e da aplicação em produtos que possam aumentar as suas possibilidades financeiras no futuro. Se quer começar a poupar, aproveite o Dia Mundial da Poupança para iniciar um desafio da poupança. Por exemplo, o desafio de poupança das 52 semanas é uma estratégia simples para poupar dinheiro todas as semanas, durante um ano, sem quase se dar conta disso.

5. Incentive as crianças a economizar

Não existe uma idade ideal para começar a incutir bons hábitos financeiros, por isso, aproveite o Dia Mundial da Poupança para incentivar os mais novos a poupar. Conheça algumas sugestões para introduzir o tema das finanças nas várias idades.

Fonte: Santander 

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.

<