Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Indicador de preço de alimentos da Ceagesp no atacado cai 5,90%

O destaque ficou com o setor de legumes, que apresentou a maior deflação no mês (-10,68%) e em 12 meses (-2 61%)

Renda Extra|

Feira livre em Perdizes, na zona oeste de São Paulo
Feira livre em Perdizes, na zona oeste de São Paulo Feira livre em Perdizes, na zona oeste de São Paulo

O índice de preços Ceagesp encerrou o mês de maio com variação negativa de 5,9%, ante uma queda de 4,17% no mês anterior, tendo acumulado uma baixa de 10,07 pontos porcentuais em dois meses, a maior dos últimos dois anos. O índice acumula alta de 4,36% no ano e de 11,18% em 12 meses, informa a Ceagesp (Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo).

O destaque do período ficou com o setor de legumes, que apresentou a maior deflação no mês (-10,68%) e em 12 meses (-2 61%), puxada principalmente pelo queda nos preços da cenoura e da abobrinha italiana. O setor de legumes está com uma forte redução, de 26,88 pontos porcentuais nos últimos dois meses, que se configura como a maior dos últimos dois anos.

O setor de frutas teve queda de 4,72% em maio. Com o resultado de maio, ele acumula queda de 0,64% no ano e de 19,20% em 12 meses.

"As baixas temperaturas do período deram uma arrefecida na demanda e provocaram lentidão na maturação dos produtos. Concomitantemente a isso, a oferta de produtos no setor foi, em geral, maior do que no mês anterior, quando foi registrada alta de 14,04%. Essa combinação de fatores fez com que o setor apresentasse a maior retração média de preço no ano para o setor de frutas", explicou a Ceagesp.

Publicidade

O setor de legumes registrou uma variação negativa de 10,68%. Conforme a Ceagesp, esse segmento acumula baixa 10,68% no ano e de -2,61% em 12 meses.

"Com condições mais favoráveis para o plantio e a colheita dos produtos no mês de maio, foi o setor que apresentou, em um contexto geral, o maior aumento no volume ofertado. Dentre os produtos que apresentaram reduções de preço, a abobrinha italiana registrou aumento no volume ofertado superior a 47%, enquanto a cenoura aumentou o seu volume ofertado em mais de 22%", observou a companhia.

Publicidade

O setor de verduras apresentou queda de 4,68% em maio. Ele acumula alta de 47,5% no ano e de 3,86% em 12 meses.

Conforme a Ceagesp, "o setor vem passando por um momento de reacomodação nos preços ('volta à normalidade') em virtude da maior oferta de produtos depois das quebras de produção ocorridas no primeiro trimestre do ano. Segundo os agentes de mercado, as baixas temperaturas do fim do mês prejudicaram as vendas dos produtos, contribuindo também para o arrefecimento dos preços".

Publicidade

Os preços no setor de diversos teve alta de 2,08% em maio. No acumulado do ano, o setor registra queda de 7,26% no ano e de 1,77% em 12 meses.

"A alta de preço da batata asterix se deu por conta da quebra de safra ocorrida no estado de São Paulo e na região Sul do país. A cebola nacional, por sua vez, embora tenha encerrado o período com variação positiva de preço, foi perdendo força ao longo do mês devido à entrada da cebola importada", argumentou a Ceagesp.

Já o setor de pescados teve queda de 10,03% em maio. No acumulado, a baixa é de 5,11% no ano e de 2,33% em 12 meses.

"Abril é o mês de maior pressão no setor por causa da quaresma, Semana Santa e Páscoa, e maio acabou tendo a maior redução de preços do ano em virtude da redução de consumo quando comparado ao mês anterior. Outras razões para essa redução de preços foram o aumento da oferta de alguns itens importantes do setor, tais como peroá branco e pescadas, e da estabilidade de tantos outros produtos do setor", disse a Ceagesp.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.