Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Renda Extra
Publicidade

Preço da cenoura é destaque de baixa em outubro no atacado

Pesquisa considera as cinco hortaliças (batata, cenoura, cebola, tomate e alface) com maior representatividade nas Ceasas

Renda Extra|Do R7

Cenoura apresentou preços mais baixos em Goiânia, Rio Branco e Rio de Janeiro
Cenoura apresentou preços mais baixos em Goiânia, Rio Branco e Rio de Janeiro Cenoura apresentou preços mais baixos em Goiânia, Rio Branco e Rio de Janeiro

Os preços da alface, da batata, da cebola e do tomate registraram movimento de alta em outubro em mercados atacadistas. A cenoura, no entanto, apresentou preço em queda na maioria das Centrais de Abastecimento (Ceasas) analisadas pelo Programa Brasileiro de Modernização do Mercado Hortigranjeiro (Prohort), da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), que divulgou nesta sexta-feira (18) o 11º Boletim.

Segundo a Conab, a cenoura apresentou preços mais baixos, especialmente nas Centrais de Abastecimento de Goiânia-GO (-12 76%), de Rio Branco-AC (-10,55%) e do Rio de Janeiro-RJ (-6 47%).

"Mesmo apresentando queda no último mês, o movimento de preços baixos para a cenoura não se manteve em todos os mercados", destacou a Conab.

Nas Ceasas de Brasília-DF (16,38%) e do Recife-PE (4,12%), houve aumento. O acréscimo na oferta dessa cultura se deve à recuperação da produção, sobretudo em Minas Gerais.

Publicidade

Na contramão da cenoura, outras hortaliças apresentaram movimento de alta nos preços, principalmente a batata e a cebola. No caso da batata, mesmo com a maior oferta na maioria dos mercados atacadistas, houve queda significativa na produção enviada a partir de São Paulo, e os preços subiram, atingindo a variação máxima de 63,52% na Ceasa de Fortaleza (CE), seguida pela alta de 50,06% na Ceasa de São José (SC).

Já para a cebola, a redução foi de 6% da oferta nacional em relação a setembro — devido às chuvas constantes e intensas nas áreas produtoras, que prejudicam a colheita, e à disponibilidade internacional nesta época, que não permite importações que possam cobrir a demanda no mercado. Com isso, o aumento chegou a 45,61% em Brasília (DF) e 28,64% no Recife (PE).

Publicidade

O tomate teve alta de 71,61% em Brasília, de 60,56% em São José e de 53,87% em Belo Horizonte (MG). Esse comportamento do preço do tomate é típico do período, que é de menor oferta após a finalização da safra de inverno, segundo informou a estatal.

A alface apresentou alta de preço em relação a setembro na maioria dos mercados atacadistas. Neste mês, ainda são registrados aumentos de preços, mesmo após o desbloqueio das estradas. As chuvas em muitas regiões do país podem comprometer a oferta do produto.

Publicidade

A pesquisa da Conab considera as cinco hortaliças (batata, cenoura, cebola, tomate e alface) com a maior representatividade na comercialização nas principais Ceasas do país e que registram maior destaque no cálculo do índice de inflação oficial (IPCA).

Frutas

No mês de outubro, entre as frutas analisadas, laranja, maçã, mamão e melancia apresentaram aumento de preços na maioria dos mercados atacadistas. A tendência de alta, de forma geral, ainda é reflexo da diminuição da rentabilidade no último ano, o que causou uma redução da oferta, além de fatores climáticos, mais notadamente no caso da maçã, produto que teve uma redução da safra atual.

Apesar da tendência geral de alta, a banana teve baixa nos preços, considerando-se a média ponderada, favorecida pelo mês marcado por demanda regular, com preços quase estáveis em grande parte das Ceasas.

Somente para a variedade nanica o movimento foi de elevação, devido à menor produção deste ano. Mesmo assim, as cotações da banana diminuíram especialmente em Fortaleza-CE (-30,13%) e no Recife-PE (-13,60%), onde a banana passou a custar em média R$ 1,07 e R$ 1,33 o quilo, respectivamente.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.