Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Renda Extra
Publicidade

Punição por irregularidade no crédito consignado bate recorde

Em novembro, 45 novas medidas administrativas foram aplicadas a correspondentes, maior registro dos últimos 12 meses

Renda Extra|Do R7

Total de sanções sobe para 1.085 em novembro, diz Febraban
Total de sanções sobe para 1.085 em novembro, diz Febraban Total de sanções sobe para 1.085 em novembro, diz Febraban

Novembro registrou o maior número de punições a correspondentes bancários por irregularidades na oferta do crédito consignado nos últimos 12 meses. De acordo com a Febraban, no mês, foram aplicadas 45 novas medidas administrativas pelos bancos, sendo 31 correspondentes advertidos, 13 suspensos e 1 impedido de atuar definitivamente em nome dos bancos.

Desde a entrada em vigor das medidas de autorregulação, em janeiro de 2020, até o momento, 1.085 medidas administrativas foram aplicadas a empresas e 1.043 correspondentes bancários foram advertidos ou tiveram suas operações suspensas em razão do volume de reclamações.

“As punições são reflexo do contínuo esforço das instituições financeiras em criar mecanismos ágeis e efetivos para combater o assédio comercial e aperfeiçoar a qualidade da oferta do consignado, de forma a proporcionar maior transparência e atender as legítimas expectativas dos consumidores. Essas medidas, aliadas aos investimentos em tecnologia feitos nos últimos anos, têm sido nossos aliados para uma autorregulação mais eficiente no combate às fraudes, fortalecendo a proteção ao consumidor”, afirma Isaac Sidney, presidente da Febraban.

A Autorregulação para o Consignado estabeleceu regras para evitar o assédio comercial no empréstimos consignados, cartão consignado e cartão benefício. Participam da Autorregulação 32 instituições financeiras que representam cerca de 99% do volume total da carteira de crédito consignado no país. 

Publicidade

Pela autorregulação, é considerada falta grave qualquer forma de captação ou tratamento inadequado ou ilícito dos dados pessoais dos consumidores sem sua autorização, e todos os bancos que participam da autorregulação assumem o compromisso de adotar as melhores práticas relativas à proteção e ao tratamento de dados pessoais dos clientes.

“Mais uma vez seguimos com o firme compromisso de atuar na proteção dos direitos dos consumidores, coibindo possíveis abusos e fortalecendo os mecanismos da autorregulação, para que o Consignado continue desempenhando seu papel de levar crédito acessível, com atendimento de qualidade”, afirma Sílvia Scorsato, presidente da ABBC.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.