Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Renda Extra
Publicidade

Tesouro Direto lança cadastro simplificado e investimento via Pix

Novas funcionalidades permitem aplicações em menos de cinco minutos e unem cadastro simplificado e aportes financeiros

Renda Extra|Da Agência Brasil

Todo o processo é feito no site do programa
Todo o processo é feito no site do programa Todo o processo é feito no site do programa

A partir de hoje (7), os investidores do Tesouro Direto, programa de venda de títulos públicos a pessoas físicas, podem fazer um cadastro simplificado e quitar os investimentos via Pix. O Tesouro Nacional lançou funcionalidades que pretendem simplificar os investimentos e permitir aplicações em menos de cinco minutos.

Chamado de Cad&Pag, o novo sistema, disponível no portal do Tesouro Direto, une as funcionalidades de cadastro simplificado e de aportes financeiros via Pix. Todo o processo é feito sem que seja preciso sair do site do programa.

O novo cadastro facilita o registro de novos investidores no programa, ao permitir o primeiro investimento de forma fácil e rápida. Ele integra os sistemas do Tesouro Direto, do portal gov.br e das instituições financeiras em um processo unificado. De acordo com o Tesouro, isso simplifica desde o cadastro das informações pessoais até a criação da conta no banco ou na corretora com os quais se investe.

O processo utiliza o login único dos serviços do governo, o portal gov.br. Os níveis de autenticação dão segurança à sua identidade, garantindo que o próprio cidadão acesse um serviço digital. Para poder acessar o Tesouro Direto, o investidor precisará ter, pelo menos, o nível prata de confiabilidade. Caso não o tenha, será encaminhado para o gov.br para enriquecer sua conta.

Publicidade

Em relação ao método de pagamento, o Cad&Pag usa o PagTesouro, sistema da Secretaria do Tesouro Nacional que permite pagamentos pelo Pix. Todos os investidores que se registrarem pelo cadastro simplificado terão acesso a essa ferramenta.

Popularização

O Tesouro Direto foi criado em janeiro de 2002 para popularizar esse tipo de aplicação e permitir a pessoas físicas que possam adquirir títulos públicos diretamente do Tesouro Nacional, via internet, sem a intermediação de agentes financeiros. Em outubro, o programa superou o nível de R$ 100 bilhões investidos, após 20 anos de existência.

Publicidade

As negociações são feitas pela internet, com investimentos a partir de R$ 30. O aplicador só precisa pagar uma taxa semestral à B3, a bolsa de valores brasileira, que tem a custódia dos títulos. Mais informações podem ser obtidas no site do Tesouro Direto (www.tesourodireto.com.br).

A venda de títulos é uma das formas que o governo tem de captar recursos para pagar dívidas e honrar compromissos. Em troca, o Tesouro Nacional se compromete a devolver o valor com um adicional, que pode variar de acordo com a Selic, os índices de inflação ou de câmbio ou uma taxa definida antecipadamente, no caso dos papéis pré-fixados.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.