Rio de Janeiro Citado na Lava Jato, Pezão diz ter "consciência tranquila"

Citado na Lava Jato, Pezão diz ter "consciência tranquila"

Procuradoria vai pedir à Justiça autorização para investigar governador do Rio 


Governador afirmou que está disposto a colaborar com a Justiça

Governador afirmou que está disposto a colaborar com a Justiça

Levy Ribeiro / Agência O Dia

Após ter o nome citado na Operação Lava Jato, o governador Luiz Fernando Pezão afirmou, nesta sexta-feira (6), que desconhece qualquer menção sobre ele nas investigações da Procuradoria Geral da República. Além disso, Pezão disse que está disposto a colaborar com a Justiça e o Ministério Público, caso seja necessário.

 — Eu tenho minha consciência tranquila. Sempre enfrentei com tranquilidade todas as especulações sobre a inclusão do meu nome, e me coloco à disposição do STJ (Superior Tribunal de Justiça), Ministério Público para prestar esclarecimentos. Para mim, é uma surpresa muito grande estar com meu nome citado e sem saber do que se trata. Se eu soubesse o motivo, eu poderia explicar. 

Na próxima semana, o Ministério Público Federal deve enviar ao STJ (Superior Tribunal de Justiça) um pedido para iniciar a apuração sobre o envolvimento dos governadores Luiz Fernando Pezão (PMDB) e Tião Viana (PT) no esquema de corrupção de investigado na operação Lava Jato.

Diferentemente dos casos de parlamentares, cujo processo está no STF (Supremo Tribunal Federal), a investigação de governadores é acompanhada pelo STJ. O ministro Luís Felipe Salomão é o responsável pela análise do caso.

A expectativa da Procuradoria é que o magistrado não barre a apuração – que pode se dar na forma de um inquérito ou de uma sindicância (fase prevista pelo STJ que antecede o inquérito).

Últimas