Rio de Janeiro Comissão de Direitos Humanos da Alerj ouve vítimas de violência cometida por PMs no Alemão 

Comissão de Direitos Humanos da Alerj ouve vítimas de violência cometida por PMs no Alemão 

Encontro será realizado no gabinete do deputado Marcelo Freixo, nesta segunda-feira (6)

O deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL) vai se reunir com vítimas e familiares de pessoas que sofreram com violência cometida por parte de PMs no Complexo do Alemão, na tarde desta segunda-feira (6). O parlamentar é presidente da Comissão de Direitos Humanos na Assembleia Legislativa, e o encontro será no gabinete dele. Haverá relatos dos abusos praticados pelo Estado na comunidade. O objetivo é encaminhar essas denúncias aos órgãos responsáveis nas esferas estadual e federal.

Paulo Pimenta (PT), que preside a Comissão de Direitos Humanos da Câmara Federal, também estará presente, ao lado de representantes de organizações que atuam em defesa dos moradores de favelas.

Onda de violência

Na última quinta-feira (2), um menino de apenas dez anos morreu com um tiro na cabeça durante à tarde, no Alemão. A Polícia Civil investiga as circunstâncias em Eduardo de Jesus Ferreira foi baleado. De acordo com a família, ele estava sentado na porta de casa brincando em um celular quando foi atingido. A mãe do garoto ainda acusou os policiais de ameaçarem-na de morte.

Na quarta-feira (1º), três pessoas morreram na comunidade. Um rapaz de 18 anos foi baleado em um beco na rua Canitar. Segundo familiares, os agentes teriam efetuado o disparo e impediram que ele fosse socorrido, afastando-os com spray de pimenta e bombas de gás.

No mesmo dia, uma mulher foi atingida dentro da própria casa. Elizabeth Alves, de 41 anos, chegou a ser encaminhada para o hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

Em outro ponto do Alemão, Rodrigo dos Santos, o Farinha, morreu. A polícia informou que ele estava com uma arma na mão. 

No domingo (5), um protesto realizado pela ONG Rio de Paz lembrou as vítimas de bala perdida devido à violência nas comunidades. Um enterro simbólico foi feito em homenagem ao menino Eduardo. 

Últimas