Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Homem que colocou fogo em ônibus na Baixada Fluminense (RJ) tem prisão preventiva decretada

Em decisão, juíza afirmou que criminoso não tem condições de convívio social; menina de 4 anos morreu devido a queimaduras

Rio de Janeiro|

O ônibus em chamas na última quarta (5), na Baixada Fluminense
O ônibus em chamas na última quarta (5), na Baixada Fluminense O ônibus em chamas na última quarta (5), na Baixada Fluminense

A juíza Mariana Tavares Shu converteu o flagrante de Cléber Conceição Sirilo, de 39 anos, suspeito de incendiar um ônibus e causar a morte de Heloise Victória da Silva Ribeiro, de 4 anos, em prisão preventiva. O crime aconteceu na última quarta-feira (5) quando o ônibus passava pelo Centro de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

Em audiência de custódia na sexta-feira (7), a juíza enfatizou que Sirilo agiu com intenção de matar os passageiros ao colocar fogo no veículo. "A gravidade da conduta é extremamente acentuada", afirmou, "sendo certo que a crueldade da ação indica a mais absoluta inadequação do custodiado ao convívio social e a inegável periculosidade do custodiado".

Sirilo está internado sob custódia no Hospital Municipal Pedro II, em Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio, com 50% do corpo queimado. A mãe de Heloise também está gravemente ferida, com a maior parte do corpo queimado.

O corpo de Heloise foi enterrado na tarde de ontem no Cemitério Nossa Senhora das Graças, em Duque de Caxias. A menina morreu com 90% do corpo queimado.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.