Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Rio abre edital de licitação para concessão do Centro de Tradições Nordestinas de São Cristóvão

Investidor deverá investir R$ 97 milhões no pavilhã de São Cristóvão; atividades também devem ser matidas durante processo

Rio de Janeiro|Bruna Zulata*, do R7

Atividades de tradições nordestinas serão mantidas e respeitadas ao longo do processo
Atividades de tradições nordestinas serão mantidas e respeitadas ao longo do processo Atividades de tradições nordestinas serão mantidas e respeitadas ao longo do processo

A Prefeitura do Rio publicou, na última quinta-feira (20), o edital de licitação da concessão do Centro Luiz Gonzaga de Tradições Nordestinas, em São Cristóvão, na zona norte do Rio.

O pavilhão com 31,7 mil m² de área construída e 29,8 mil m² de estacionamento vai receber cerca de R$ 97 milhões em intervenções para a renovação da estrutura do imóvel e seu entorno, estacionamento e praça.

Na ocasião, o investimento vai priorizar a permanência das pessoas que trabalham atualmente no local e fazer as intervenções por fases para garantir trabalho para quem vive da feira durante o período de obras que se estenderá por 30 meses.

Além disso, o presidente da CCPar (Companhia Carioca de Parcerias e Investimentos), Gustavo Guerrante, explicou que o imóvel precisa de importantes intervenções estruturais e reforça que os trabalhadores do local terão suas atividades de tradições nordestinas mantidas e respeitadas ao longo do processo. 

Continua após a publicidade

Sobre o Centro Luiz Gonzaga de Tradições Nordestinas

Pavilhão homenageia o rei do Baião, Luiz Gonzaga
Pavilhão homenageia o rei do Baião, Luiz Gonzaga Pavilhão homenageia o rei do Baião, Luiz Gonzaga

Inaugurado em 1962 como centro de convenções, chegou a ser usado como barracão provisório das escolas de samba e desde 2003.

Além disso, o pavilhão homenageia o rei do Baião, Luiz Gonzaga, que dá nome ao Centro de Tradições Nordestinas.

Continua após a publicidade

Na ocasião, o local também é conhecido como Feira de São Cristóvão e virou símbolo da cultura nordestina no Rio com música regional, forró e ponto de encontro dos amantes do karaokê.

*Estagiária do R7, sob supervisão de PH Rosa

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.