Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Rio de Janeiro tem aumento de crimes contra a vida e queda nos roubos de rua, segundo ISP

Alta foi de 6% em relação ao mesmo período do ano passado

Rio de Janeiro|Da Agência Brasil

Dez armas de fogo foram retiradas das ruas por dia, segundo levantamento
Dez armas de fogo foram retiradas das ruas por dia, segundo levantamento Dez armas de fogo foram retiradas das ruas por dia, segundo levantamento

O ISP (Instituto de Segurança Pública) divulgou nesta quarta-feira (22) os indicadores de violência nos dois primeiros meses de 2023 no estado do Rio de Janeiro. Nos meses de janeiro e fevereiro deste ano, os crimes contra a vida, como letalidade violenta e homicídios, aumentaram em comparação aos dois primeiros meses de 2022.

Os crimes de letalidade violenta, como homicídio doloso — quando há a intenção de matar —, roubo seguido de morte, lesão corporal seguida de morte e morte por intervenção de agente do estado, resultaram em 768 mortes no primeiro bimestre de 2023 e 405 em fevereiro. No comparativo com os dois primeiros meses do ano passado, o delito registrou aumento de 6% no acumulado e de 12% no mensal.

Os roubos de rua (a transeunte, de aparelho celular e em coletivos) tiveram uma queda de 10% no estado do Rio em comparação com o mesmo período do ano passado. Foram 8.881 casos entre janeiro e fevereiro deste ano, contra 9.909 em 2022. Esse é o menor número verificado desde 2005, nos últimos 18 anos.

Os crimes contra o patrimônio, como roubo de carga e de veículo, registraram queda no período, de 8% e 7%, respectivamente. Nos roubos de carga, o número de casos foi o menor dos últimos dez anos, e no de veículos, o menor desde 2011.

Publicidade

O governador Cláudio Castro comentou os índices e destacou o trabalho integrado das polícias Civil e Militar. “Sem isso, não chegaríamos a resultados tão relevantes. Temos investido em tecnologia e inteligência, além de melhorar as condições de trabalho dos policiais para levar cada vez mais segurança a quem mora e investe no nosso estado”, avaliou Castro.

Ao todo, 5.972 pessoas foram presas em flagrante nos dois meses de 2023, 10 armas de fogo foram retiradas das ruas por dia, sendo que, em média, o fuzil, arma de guerra, teve um armamento apreendido por dia, o que dá 60 armas de grosso calibre retiradas das mãos de criminosos nos dois primeiros meses do ano.

A diretora-presidente do ISP, Marcela Ortiz, disse que “a redução dos crimes contra o patrimônio, principalmente dos roubos de rua, na época do Carnaval, quando temos diversos blocos nas ruas, mostra que os esforços das polícias Civil e Militar estão sendo efetivos”, explicou.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.