Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

RJ: aluno agride verbalmente professora em escola de Resende

Caso aconteceu em unidade da rede estadual; segundo secretaria de educação, diretoria da escola convocou o Conselho Tutelar e os pais do aluno

Rio de Janeiro|Lucas Ferreira, do R7*

Professora ainda não se pronunciou sobre o caso
Professora ainda não se pronunciou sobre o caso Professora ainda não se pronunciou sobre o caso

Uma professora da rede estadual do Rio de Janeiro foi alvo na última segunda-feira (11) de agressões verbais de um aluno, em Resende, cidade do sul fluminense. A docente foi alvo de xingamentos e chamada de ‘esqueleto’.

Violência no Rio: 'Por que não levaram preso?', questiona mãe de jovem morto na operação policial mais mortífera da década no Rio

O vídeo, que viralizou nas redes sociais, mostra o aluno hostilizando a professora, enquanto pede para ir ao banheiro. Os outros estudantes não esboçaram reação durante os xingamentos.

“Ei, “fessora”, “fessora”, pode ir no banheiro? Ei, “fessora”. Ei, “fessora” esqueleto. Ei, “fessora”, filha da p..., pode ir no banheiro? Não? Vou mijar aonde?”, diz o aluno, que também filmava o momento.

Publicidade

Leia também

A Seeduc (Secretaria de Estado de Educação) informou que a diretoria da escola convocou o Conselho Tutelar de Resende e os pais do aluno envolvido para alertar e orientar a família.

Entretanto, o Conselho Tutelar do munícipio informou ao R7 que não recebeu nenhum ofício da diretoria da unidade ou da Seeduc e soube do caso pela mídia. O órgão ainda não emitiu uma nota oficial sobre o ocorrido.

Publicidade

Ainda em nota, a Seeduc ressalta que repudia qualquer tipo de violência em escolas. A secretaria também destacou que designou uma assistente social para prestar apoio à professora agredida verbalmente (leia a nota na íntegra no final da matéria).

Veja também: aluno tenta atirar em colega em escola no Rio Comprido mas arma falha

Publicidade

Outros casos

A agressão sofrida pela professora em Resende não é um episódio isolado.

Em setembro de 2018, o professor Thiago Santos foi hostilizado, intimidado e alvo de bolinhas de papel de alunos de uma escola municipal de Rio das Ostras.

Na época, Thiago lamentou que nenhum aluno tenha o ajudado e disse que saiu da sala aos prantos. “Mataram um professor. Estou muito triste”.

Nota Seeduc

"Em primeiro lugar, a Secretaria de Estado de Educação (Seeduc) ressalta que repudia qualquer ato de violência que possa ocorrer nas unidades escolares. Quanto ao ocorrido, a Seeduc informa que já designou uma assistente social para prestar todo o apoio necessário à professora. A direção da unidade escolar está convocando o Conselho Tutelar e os pais do aluno envolvido, com o objetivo de alertar e orientar a família, mas também para decidir, em conjunto com a Secretaria, quais medidas tomar. A direção também promoverá uma reunião de orientação com a turma para que episódios como este não se repitam."

*Estagiário do R7, sob supervisão de PH Rosa

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.