Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

TRE-RJ vai usar dados biométricos de identidade emitida pelo Detran

Tribunal afirmou ainda que cerca de 4,6 milhões de eleitores fluminenses fazem parte do banco de dados de identificação civil do Detran-RJ

Rio de Janeiro|Da Agência Brasil

Dados biométricos do Detran-RJ serão utilizados pelo TRE
Dados biométricos do Detran-RJ serão utilizados pelo TRE Dados biométricos do Detran-RJ serão utilizados pelo TRE

O TRE-RJ (Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro) informou nesta quinta-feira (25) que o eleitor que tiver a carteira de identidade emitida pelo Detran-RJ poderá ter seus dados biométricos aproveitados e ser dispensado de fazer o cadastro no cartório eleitoral. O Tribunal afirmou ainda que cerca de 4,6 milhões de eleitores fluminenses fazem parte do banco de dados de identificação civil do Detran-RJ.

Promotores querem evitar filas grandes no segundo turno do Rio

Ainda segundo o TRE-RJ, no primeiro turno, mais de 3,2 milhões de pessoas que tiveram os dados aproveitados do órgão de trânsito já foram identificados biometricamente. Com a validação do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), esses eleitores não precisarão comparecer a um cartório eleitoral para fazer o cadastro, gerando uma economia de, pelo menos, R$ 12,8 milhões em recursos públicos.

Segundo o TRE-RJ, cerca de 7 milhões de eleitores estão aptos para votar com a identificação biométrica no Estado, número que representa pouco mais da metade do eleitorado.

Publicidade

O TRE-RJ alertou, no entanto, que podem ocorrer casos em que o eleitor, mesmo tendo carteira de identidade emitida pelo Detran-RJ, não tenha a biometria validada. Isso pode ocorrer por dois motivos: os dados não puderam ser aproveitados pela Justiça Eleitoral ou as digitais não foram reconhecidas após quatro tentativas.

Porém, caso não haja reconhecimento da biometria, não vai haver impedimento na votação.

Publicidade

“Se as digitais não forem reconhecidas após quatro tentativas, o mesário, utilizando sua própria digital, liberará o acesso do eleitor à urna eletrônica. Essa é mais uma medida de segurança, adotada para que, no caso de eventual auditoria, seja possível identificar quem fez a liberação”, apontou.

Menos zonas eleitorais e demora do eleitor causaram filas no RJ, diz TRE

Publicidade

Para evitar questionamentos no segundo turno, todo eleitor terá que assinar o caderno de votação, independentemente de possuir ou não o cadastro biométrico. 

“Essa medida também agiliza o fluxo da votação, já que o eleitor que porventura não tenha sua digital reconhecida após quatro tentativas não precisará retornar para assinar”, indicou.

O TRE-RJ alertou também para o caso de eleitores que não fizeram a biometria, mas não estão com o título cancelado ou suspenso. Eles também podem votar normalmente. Para verificar a situação, o eleitor pode consultar o site www.tse.jus.br/eleitor/servicos/titulo-de-eleitor/situacao-eleitoral.

Assista também: eleições 2018: quem faltou primeiro turno pode votar no próximo domingo (28)

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.