Rio de Janeiro Turista britânico é investigado após relatar golpe para 'justificar' noitada em boate para esposa no RJ

Turista britânico é investigado após relatar golpe para 'justificar' noitada em boate para esposa no RJ

O homem responde por falsa comunicação de crime e estelionato. Ele disse à polícia que havia sido vítima de um 'boa-noite, Cinderela'

  • Rio de Janeiro | Thalyta Neme*, do R7, com Diana Rocha, da Record Rio

Turista foi flagrado em boate em Copacabana

Turista foi flagrado em boate em Copacabana

Reprodução/Record Rio

Um turista britânico é investigado por falsa comunicação de crime após ter relatado à polícia que foi vítima do golpe "boa-noite, Cinderela", no Rio de Janeiro, além de ter tido um prejuízo financeiro de R$ 22 mil com o suposto roubo. 

O homem esteve na Deat (Delegacia Especial de Apoio ao Turista), acompanhado da esposa, para registrar a queixa. 

Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo Telegram
Assine a newsletter R7 em Ponto

Mas, durante as investigações, o estrangeiro foi desmentido pelos investigadores. Ele teria inventado a história para não ter que explicar à mulher que estava na noitada. 

"Foi provado que ele não foi alvo de 'boa-noite, Cinderela'. Nesse tipo de crime, a pessoa fica dormindo, no mínimo, de 12 a 24 horas, em razão da medicação. Ao contrário disso, ele estava se divertindo em uma boate em Copacabana. Ele chegou em casa às 9h40 e teve que usar a polícia para dar uma justificativa à esposa", disse a delegada.

Imagens de câmeras de segurança registraram os passos do turista e ajudaram a investigação da polícia

A polícia obteve imagens do circuito interno de segurança da boate, registradas no dia do suposto golpe, que mostraram o britânico enquanto ele dançava com garotas de programa.

De acordo com as investigações, o turista passou a noite no local e saiu às 7h, acompanhado de duas mulheres. 

Outras imagens mostram o momento em que ele caminhou até a esquina para pegar um táxi em direção a um hotel.

No estabelecimento, ao tentar fazer o pagamento adiantado, o homem não conseguiu, pois o cartão dele estava bloqueado.

Isso acontece porque, segundo a polícia, a esposa do estrangeiro viu as notificações dos gastos do marido no celular dele, durante a madrugada.

Ele havia deixado o aparelho no apartamento alugado, em Ipanema, onde o casal estava hospedado. 

Ela contestou as transações diretamente com a instituição financeira, e o cartão foi bloqueado.

Estelionato

Além de falsa comunicação de crime, o britânico também vai responder por estelionato. "O cartão de crédito foi o lesado nessa contestação dos valores", explicou a delegada.

O casal não está mais no Rio de Janeiro e já retornou para Londres, na Inglaterra, antes da conclusão das investigações. 

* Sob a supervisão de Bruna Oliveira

Últimas