Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Ambulante alega ter sido agredido por guarda do Metrô de SP, mas empresa nega e diz que ele caiu

Suposta vítima fez fotos que mostram ferimentos em seu rosto. Vendedor diz que o guarda desativou a câmera do uniforme

São Paulo|Letícia Assis, da Agência Record

Jefferson Dias acusa guardas de agressão
Jefferson Dias acusa guardas de agressão Jefferson Dias acusa guardas de agressão

Um vendedor ambulante alega ter sofrido agressões de um guarda do metrô da Linha Azul, na estação Santana, na zona norte de São Paulo, na tarde desta quarta-feira (19), por volta das 12h.

Segundo Jefferson Dias, um comerciante de eletrônicos, ele estava tentando vender suas mercadorias nos vagões quando dois guardas da estação o pararam e exigiram que ele se dirigisse para fora do metrô.

O vendedor alega que dois guardas o conduziram até a saída do local. Durante esse percurso, segundo o homem, os guardas desligaram as câmeras, o que o preocupou.

Quando eles chegaram à escada rolante, a susposta vítima, de 34 anos, afirma que um dos funcionários desferiu três socos em seu rosto, enquanto o outro aplicava um mata-leão.

Publicidade

Ambulante avistou policiais e pediu socorro

O ambulante disse que as agressões continuaram até o momento em que ele avistou dois policiais militares e solicitou socorro. Ele afirma ainda que, durante a ação, chegou a aplicar um pisão em um dos guardas, alegando legítima defesa.

Leia também

Em vídeo enviado pelo denunciante à Record TV, é possível vê-lo sangrando com um corte na face esquerda e o rosto inchado. A cena mostra o ambulante denunciando um dos guardas e afirmando ter sido agredido por ele.

Publicidade

Afora o vídeo gravado, o comerciante registrou o ato como lesão corporal em boletim de ocorrência no Decap (Departamento de Polícia Judiciária da Capital), na Barra Funda. Além disso, ele solicitou um exame de corpo de delito e se dirigiu à Santa Casa de Suzano, onde reside, para tratar os ferimentos no rosto.

Metrô nega as acusações

Por meio de nota à reportagem, o Metrô informou que vai verificar as imagens das câmeras de segurança da estação, "e a ocorrência será rigorosamente apurada". Em caso de erro na conduta, informou a empresa, "os envolvidos serão punidos".

Entretanto, o Metrô acredita que o ambulante tenha se ferido sozinho em uma queda quando tentava reaver a mercadoria que vendia ilegalmente. "Durante o registro da ocorrência foi relatado que o vendedor ambulante ilegal chegou a agredir um funcionário durante a apreensão da mercadoria", escreveu.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.