São Paulo Anvisa monitora navios de cruzeiro após surtos de Covid-19

Anvisa monitora navios de cruzeiro após surtos de Covid-19

Embarcações MSC Splendida e Costa Diadema estão atracadas nos portos de Santos (SP) e Salvador (BA), respectivamente

  • São Paulo | Do R7

Agência pode aplicar quarentena ou até suspender atividades dos cruzeiros

Agência pode aplicar quarentena ou até suspender atividades dos cruzeiros

Ana Luísa Vieira/R7

Dois navios de cruzeiro atracaram nos portos de Santos (SP) e Salvador (BA), entre quarta-feira (29) e esta quinta (30), após surtos de Covid-19. A Anvisa monitora as embarcações MSC Splendida e Costa Diadema devido ao número de casos registrados a bordo.

Em nota divulgada nesta quinta, a agência afirmou que adotará as medidas previstas vigentes, que incluem a necessidade de quarentena ou até a suspensão das atividades.

Nesta quarta, o MSC Splendida, com 4.000 pessoas a bordo, atracou no porto devido aos testes positivos para o novo coronavírus na embarcação. Seguindo uma recomendação de relatório investigativo de surtos a bordo, a empresa foi notificada na terça (28) a realizar novos testes, que identificaram 51 casos confirmados da doença entre os tripulantes, mais 27 passageiros e 54 contactantes, ou seja, pessoas que tiveram contato com os casos positivos do vírus.

Todas essas 132 pessoas tiveram de desembarcar do navio e serão monitoradas por CIEVs (Centros de Informações Estratégicas em Saúde). Não estão autorizados novos desembarques ou embarques, por enquanto, até que se finalize a análise dos dados epidemiológicos pelas autoridades responsáveis.

Já o Costa Diadema, onde há 1.320 tripulantes e 2.516 passageiros, atracou na manhã desta quinta. Nas últimas 24 horas, já foram identificados 68 casos do novo coronavírus — 56 entre tripulantes e 12 entre passageiros.

Até que seja encerrada a investigação do surto, o navio não poderá operar, e o embarque e o desembarque estão proibidos. Assim como no caso de Santos, a Anvisa também poderá aplicar a quarentena aos viajantes ou suspender as atividades.

Últimas