São Paulo Doria oficializa segunda etapa das obras da linha de trens em Santos

Doria oficializa segunda etapa das obras da linha de trens em Santos

Novo trecho terá investimento de R$ 217,7 milhões e capacidade para o transporte de até 35 mil passageiros diariamente

Autorização para início das obras veio após publicação da LI, concedida pela Cetesb

Autorização para início das obras veio após publicação da LI, concedida pela Cetesb

Governo do Estado de São Paulo

O governador João Doria autorizou o início das obras da segunda etapa do VLT (Veículo Leve Sobre Trilhos), entre a avenida Conselheiro Nébias e o terminal Valongo, em Santos, nesta quinta-feira (24). O novo trecho terá investimento de R$ 217,7 milhões e capacidade para transportar até 35 mil passageiros por dia.

O trecho terá frota composta por sete veículos. A segunda etapa do VLT terá 8 km de extensão e prevê a construção de 14 estações com acessibilidade, duas pontes sobre o canal um, via permanente, quatro subestações de energia, sistema de rede aérea, sinalização viária e urbanização.

A autorização para início das obras veio após publicação da Licença Ambiental de Instalação,  concedida pela Cetesb. O prazo de conclusão do projeto é de 30 meses.

O novo trecho será gerenciado pela EMTU (Empresa Municipal de Trens Urbanos) e fará ligação com o SIM (Sistema Integrado Metropolitano), o SIM/VLT. Ao final de todas as obras, o trecho terá um total 27 km de extensão, considerando os 11,5 km já em operação entre São Vicente e a Estação Porto, em Santos, e também a ligação entre Barreiros a Samaritá, na Área Continental de São Vicente, ainda em projeto.

O sistema deverá operar com 33 VLTs transportando diariamente 95 mil passageiros.

Doria também anunciou a entrega da nova estrada de Santos e a conclusão do viaduto Piratiniga, além de algumas vias marginais e locais de acesso aos bairros Jardim Piratininga, Jardim São Manoel e São Jorge, além da ciclovia ligando o Jardim Casqueiro, em Cubatão, às ciclovias de Santos. As obras fazem parte de pacote de R$ 270 milhões em investimentos do governo.

Após a conclusão das obras, o acesso a Santos e São Vicente ocorrerá apenas pelas pistas centrais, enquanto o tráfego do Porto será realizado exclusivamente pelas pistas laterais. A via marginal da Anchieta, que atualmente opera em mão dupla, foi adaptada para funcionar apenas no sentido litoral, enquanto a avenida Bandeirantes (SP-148) também passou por alterações e vai operar apenas na direção da capital.

Últimas