Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Iniciativa privada assume gestão e expansão de todos os cemitérios de São Paulo

Quatro concessionárias serão responsáveis pela operação de 22 cemitérios e do Crematório Vila Alpina a partir desta terça-feira (7)

São Paulo|Letícia Dauer, do R7

Prefeitura deixa de administrar cemitérios públicos
Prefeitura deixa de administrar cemitérios públicos Prefeitura deixa de administrar cemitérios públicos

A iniciativa privada vai assumir a gestão de 22 cemitérios públicos de São Paulo e do Crematório Vila Alpina a partir desta terça-feira (7). O prazo de vigência do contrato, assinado em 22 de novembro, é de 25 anos.

De acordo com a prefeitura de São Paulo, a licitação foi dividida em quatro blocos, entre quatro concessionárias. Cada uma será responsável pela gestão, operação, manutenção, exploração, revitalização e expansão dos cemitérios e crematórios.

Os cemitérios da Consolação, Quarta Parada, Santana, Tremembé, Vila Formosa I e II e Vila Mariana formam o primeiro grupo, que será administrado pela Consolare. O segundo bloco reúne as unidades Araçá, Dom Bosco, Santo Amaro, São Paulo e Vila Nova Cachoeirinha, cuja gestão será de responsabilidade do Grupo Cortel.

Leia também

No terceiro bloco, o Grupo Maya venceu a licitação e administrará Campo Grande, Lageado, Lapa, Parelheiros e Saudade. Já a empresa Velar vai gerenciar os cemitérios Freguesia do Ó, Itaquera, Penha, São Luiz, São Pedro e o Crematório Vila Alpina.

Publicidade

O valor da outorga, somados os valores das quatro empresas, é de R$ 646 milhões, segundo a gestão municipal. Além da revitalização, a iniciativa privada será responsável pela revitalização dos espaços e pela construção de três novos crematórios.

Quem tem direito ao sepultamento, à cremação ou à exumação gratuitos?

– Quem tem renda mensal familiar de até três salários mínimos e possui inscrição atualizada no Cadastro Único.

Publicidade

– Quem tem cadastro no Sistema de Atendimento do Cidadão em Situação de Rua nos últimos 12 meses.

– Doadores de órgãos, desde que optem pelo pacote do funeral social.

Publicidade

Todas as gratuidades já garantidas pelas leis municipais permanecerão após a concessão, de acordo com a prefeitura. Haverá redução de 25% no valor do funeral social, que cai de R$ 755 para R$ 566.

São garantidos pelo serviço gratuito uma urna funerária, o transporte, o cerimonial e a sala de velório. No caso do sepultamento, a gestão oferece uma gaveta unitária por três anos e a exumação. E, para a cremação, uma câmara frigorífica e um recipiente para as cinzas.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.