Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Mãe de influenciador conhecido por 'dar grau' afirma que manobra não matou adolescente: 'Foi fatalidade' 

Francielle Azevedo conta que um carro passou em alta velocidade ao lado do filho, o que teria motivado queda de moto

São Paulo|Melissa Venturini*, do R7

O influenciador Rafael e o adolescente Wallace, que morreu em acidente
O influenciador Rafael e o adolescente Wallace, que morreu em acidente O influenciador Rafael e o adolescente Wallace, que morreu em acidente

A mãe de Rafael Pereira Azevedo, influenciador conhecido por postar vídeos de manobras perigosas com motos, afirmou que o filho não estava "dando grau" durante um acidente que terminou com um adolescente morto, na zona leste de São Paulo.

Em entrevista ao R7, Francielle Azevedo conta que, no dia do acidente, Rafael, que acumula mais de 90 mil seguidores nas redes sociais, já havia terminado de gravar seus vídeos e trafegava por uma via do bairro de Cidade Tiradentes. E se desequilibrou quando um carro passou ao seu lado em alta velocidade.

Compartilhe esta notícia no WhatsApp

Compartilhe esta notícia no Telegram

Publicidade

Segundo Francielle, após gravar seus vídeos, Rafael foi abordado por dois adolescentes de 14 anos: Wallace, que morreu, e Guilherme. A dupla pediu para andar com o influenciador em sua moto.

Rafael atendeu ao pedido, como sempre costumava fazer. "Ele é um menino muito carismático e os adolescentes gostam dele, porque ele está sempre tentando agradar os meninos", diz a mãe.

Publicidade

Ela afirma que, segundo testemunhas, o trio trafegava normalmente pela via até que um carro passou em alta velocidade do lado deles.

"As testemunhas falaram que esse carro não bateu no meu filho. Mas talvez a velocidade tenha assustado o Rafael, que perdeu o controle e bateu as duas rodas na guia. Inclusive, as rodas da moto estavam manchadas de branco", relatou Francielle.

Publicidade

Leia também

A mãe diz que o impacto fez com que os três voassem da moto, e Rafael chegou a quebrar uma vértebra. "O Guilherme bateu o rosto, quebrou o dente, o nariz e um osso da bochecha. Já o Rafael bateu a cabeça, abriu ela e quebrou a C7. Infelizmente, o Wallace bateu e acabou afetando os órgãos dele, o que levou a seu falecimento", diz.

"Isso, infelizmente, foi uma fatalidade que teve como resultado a morte de crianças de periferia, que gostam de estar em cima de moto e vão atrás disso", lamenta Francielle.

De acordo com o boletim de ocorrência, a Polícia Militar foi acionada para atender a ocorrência e encontraram uma das vítimas sendo atendida pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

A motocicleta não foi encontrada no local do acidente, apenas os destroços. A ocorrência foi registrada como morte suspeita/acidental, queda acidental e lesão corporal. O 54° DP (Distrito Policial) é o responsável pelas investigações.

Em nota enviada para a equipe de reportagem, a SSP-SP (Secretaria de Segurança Pública de São Paulo) informou que um inquérito foi instaurado e os agentes trabalham em busca de elementos e testemunhas que colaborem no esclarecimento de todas as circunstâncias dos fatos.

A secretaria afirmou ainda que exames solicitados ao IC (Instituto de Criminalística) e ao IML (Instituto Médico-Legal) estão em elaboração para auxiliar nas investigações.

Vítimas

Wallace, de 14 anos, não resistiu aos ferimentos
Wallace, de 14 anos, não resistiu aos ferimentos Wallace, de 14 anos, não resistiu aos ferimentos

Rafael e Guilherme não se recordam do ocorrido. De acordo com Francielle, os médicos afirmaram que isso é normal devido à pancada que os dois levaram na cabeça.

Francielle disse que o filho sente muito pela morte de Wallace, com quem ele já tinha uma relação de amizade, e deu todo o amparo para a família.

"Pagamos todo o velório do Wallace. Até hoje, a gente manda mensagem para mãe dele para saber se ela tá precisando de alguma coisa, mas ela não responde".

Rafael também deu todo o apoio necessário para Guilherme, no período em que ele ficou internado. "Ajudamos a mãe do Guilherme o tempo todo em que ele ficou no Hospital das Clínicas. Então o meu filho em nenhum momento deixou de ajudar mesmo ele sendo uma vítima".

Paixão por motos

Franciele ainda revelou à Record TV que Guilherme e Wallace eram apaixonados por motos. "Eles gostavam de moto, então sempre iam atrás de quem tinha uma e podia proporcionar um minuto em cima da moto. A alegria deles era essa".

Rafael ainda não pôde voltar a andar de moto. Segundo sua mãe, ele vai ter que ficar seis meses afastado do veículo, e os vídeos que ele vêm publicando são antigos.

"Desde o acidente, o Rafael não voltou a empinar. Os vídeos que ele está postando são antigos", afirmou Francielle. "Ele ainda não pode subir em cima de uma moto, apenas daqui a seis meses quando o osso dele colar totalmente".

O influenciador bateu a cabeça quando caiu da moto e quebrou a vértebra C7, responsável pela mobilidade do pescoço. Ele ficou 10 dias internado na UTI e correu risco de ficar paralítico, de acordo com sua mãe.

*Sob supervisão de Márcio Pinho

Kabrinha: influenciador baleado na cabeça ostenta carros de luxo nas redes sociais

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.