São Paulo Mais de 300 pessoas morreram em acidentes com bicicletas no estado de São Paulo em 2022

Mais de 300 pessoas morreram em acidentes com bicicletas no estado de São Paulo em 2022

56,4% dos acidentes que aconteceram ao longo desses oito anos foram em ruas e avenidas e 33,93% em rodovias

  • São Paulo | Geovanna Hora, da Agência Record

Só nos primeiros dois meses de 2023, 52 mortes já foram registradas

Só nos primeiros dois meses de 2023, 52 mortes já foram registradas

Rovena Rosa/ Agência Brasil

Mais de 300 pessoas morreram em acidentes com bicicletas no estado de São Paulo em 2022. De acordo com o Infosiga (Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo), 357 ciclistas morreram ao longo dos doze meses do último ano. Entre eles, 332 eram homens.

A faixa etária das vítimas varia bastante, mas a maioria tinha mais de 45 anos. 58,26% das pessoas chegaram a ser socorridas para hospitais e 37,25% morreram ainda no local do acidente.

Só nos primeiros dois meses de 2023, 52 mortes já foram registradas. Entre janeiro de 2015 e janeiro de 2023, 2.811 ciclistas morreram.

56,4% dos acidentes que aconteceram ao longo desses oito anos aconteceram em ruas e avenidas e 33,93% em rodovias.

Em nota, a Prefeitura, por meio da SMT (Secretaria Municipal de Mobilidade e Trânsito) e da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), esclarece que disponibiliza em seu site os Relatórios Anuais de Acidentes de Trânsito. O último disponível é o de 2021. Os acidentes fatais envolvendo ciclistas passou de 40 em 2020 para 47 em 2021.

Vários fatores devem ser considerados, segundo a prefeitura, principalmente o aumento da utilização da bicicleta durante a pandemia. Entretanto, outro cenário mostra que, ao longo da década, todos os tipos de veículos tiveram redução de envolvimento em acidentes fatais e a redução das biciletas foi de 11,3%.

"Respeitar as estruturas cicloviárias, ciclistas e pedestres, sendo os elementos mais vulneráveis do trânsito, é uma questão de cidadania, respeito à vida e às regras de trânsito", afirma a nota.

Últimas