São Paulo Mulher morta com 10 tiros em Embu das Artes tinha medida protetiva

Mulher morta com 10 tiros em Embu das Artes tinha medida protetiva

Medida foi concedida após o homem tentar invadir a casa da vítima. O filho do casal, de apenas um ano, estava presente durante o crime

  • São Paulo | Do R7

Liliane Santos Mota foi morta na frente do filho de 1 ano

Liliane Santos Mota foi morta na frente do filho de 1 ano

Reprodução/Facebook

Liliane Santos Mota, morta com 10 tiros nesta terça-feira (29), tinha uma medida protetiva contra seu assassino. A medida foi concedida após o ex-companheiro arrebentar a janela e tentar invadir sua casa. O documento deixou o homem ainda mais irritado, segundo familiares.

Leia também: Suspeito de importunação sexual e pedofilia é detido no Metrô de SP

O vigilante Natalino Silva Santos Junior, de 24 anos, foi preso em flagrante pelo assassinato, que ocorreu em Embu das Artes, região metropolitana de São Paulo. O filho do casal, de apenas um ano, estava presente durante o crime.

Ainda de acordo com familiares da vítima, Junior era um homem explosivo que quebrava móveis e fazia escândalos. Por estas razões, Liliane pediu a separação e ele não aceitou.

Leia também: Polícia cogita ouvir criança de 7 anos sobre casal encontrado morto em SP

Na noite de segunda-feira (28), Junior foi ao imóvel e fez ameaças à vítima. No dia seguinte, ele voltou e assassinou Liliane. Junior era segurança de um supermercado e usou a arma do trabalho para efetuar os disparos.

Últimas