São Paulo Oitenta e cinco ônibus foram danificados durante último protesto contra aumento da passagem

Oitenta e cinco ônibus foram danificados durante último protesto contra aumento da passagem

Deste total, 41 veículos foram depredados; tiveram vidros quebrados e lataria amassada

  • São Paulo | Do R7

Manifestante picha coletivo no ato de terça-feira

Manifestante picha coletivo no ato de terça-feira

Daia Oliver / R7

Oitenta e cinco ônibus urbanos foram danificados durante o terceiro ato contra o aumento da passagem, realizado na cidade de São Paulo, na terça-feira (11), segundo a SPTrans (São Paulo Transporte). Destes, 41 foram depredados – tiveram danos maiores, como vidros quebrados e lataria amassada. Um chegou a ser parcialmente queimado. Os demais acabaram vandalizados. Significa dizer que foram pichados ou sofreram avarias menores na lataria.

Ainda conforme a empresa, os veículos já passaram por reparo e, nesta quarta-feira (12), o sistema começou com toda frota nas ruas. A SPTrans ainda não calculou quantas linhas foram afetadas no momento da manifestação.

Marcado por tensão, o protesto terminou com um saldo de 20 detidos e oito policiais militares feridos. Os manifestantes iniciaram o ato na região da avenida Paulista com a rua da Consolação e depois caminharam até o centro de São Paulo. Eles entraram em confronto com a PM na entrada do terminal Parque D. Pedro 2º, no centro de São Paulo. Um grupo teria tentado — sem sucesso — atear fogo em um ônibus, obrigando passageiros a deixar o coletivo desesperados. A Tropa de Choque jogou bombas de efeito moral e agrediu manifestantes.

Um repórter do portal R7  também foi agredido por um policial militar. Apesar de estar identificado por um crachá, o jornalista Fernando Mellis levou um golpe de cassetete nas costas.

Policiais do BPTran (Batalhão de Trânsito) de São Paulo que acompanharam a manifestação do MPL (Movimento Passe Livre) estimaram que entre 10 mil e 12 mil manifestantes participaram do ato. Segundo a organização do Movimento Passe Livre, o número chegou a 15 mil.

gás lacrimogêneo de uma bomba assustou os passageiros que estavam esperando o trem dentro da estação Brigadeiro. Algumas pessoas chegaram a passar mal. O fato aconteceu por volta das 22h. A bomba estava em cima das grades de ventilação da estação que ficam localizadas na avenida Paulista. Com o vento, o gás lacrimogêneo se espalhou e chegou até a plataforma. O local foi fechado por cerca de dez minutos, mas já foi reaberto e os trens voltaram a circular.

Reajuste

No início do mês, as passagens dos ônibus municipais da capital paulista, do Metrô e dos trens da CPTM (Companhia Paulista Metropolitana de São Paulo) ficaram mais caras. O valor passou de R$ 3 para R$ 3,20, um reajuste de aproximadamente 6,67%.

Próximo ato

O Movimento Passe Livre promete fazer a quarta manifestação em São Paulo contra o aumento de passagens na próxima quinta-feira (13). Desta vez, a concentração será na frente do Teatro Municipal de São Paulo, às 17h, na capital paulista. O grupo já fechou a Radial Leste, Consolação, 23 de Maio, 9 de Julho, Paulista, Rebouças, Faria Lima e marginal Pinheiros em protestos anteriores.

Últimas