São Paulo PM é preso por usar ponto eletrônico e câmera em concurso para perito na Liberdade, em SP

PM é preso por usar ponto eletrônico e câmera em concurso para perito na Liberdade, em SP

Candidatos ouviram barulho de rádio durante a prova e avisaram os fiscais; o suspeito disse que cometeu o crime por 'desespero'

  • São Paulo | Augusta Ramos, da Agência Record

PM foi detido e assumiu autoria do crime

PM foi detido e assumiu autoria do crime

Reprodução/Redes Sociais

Um policial militar foi preso neste domingo (3) ao ser flagrado com um ponto eletrônico e uma câmera durante prova de perito na Polícia Civil na Liberdade, no centro de São Paulo.

De acordo com um policial civil do Cerco da 1ª Seccional, o PM apresentava uma atitude estranha durante a prova e foi retirado da sala em que o teste estava sendo aplicado. Do lado de fora, a equipe que monitorava o concurso utilizou um detector de metais para investigar o participante.

A câmera foi encontrada na cintura do suspeito, enquanto um dispositivo com entrada para pen drive e outro objeto foram localizados na cintura e na gola de trás da camisa, respectivamente. Ele confessou o crime e afirmou que o cometeu por "desespero".

Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo Telegram
Assine a newsletter R7 em Ponto

A fiscal responsável pela revista afirmou que a prova é aplicada em dois turnos e que, no período diurno, o candidato que estava sentado atrás de Allan afirmou que ouviu um barulho de rádio, mas que os fiscais não identificaram o ruído e que o som poderia estar vindo do ar-condicionado.

Ela relatou ainda que o mesmo barulho foi ouvido durante a tarde, mas que ninguém identificou a origem dele e que, após o tempo mínimo de permanência na sala, apenas Allan e alguns outros candidatos continuaram no local, e assim foi possível realizar a identificação.

O militar foi preso em flagrante, e o celular dele foi apreendido com os outros itens. O caso foi registrado no 8º Distrito Policial, do Brás, como fraude em certames de interesse público e associação criminosa.

Veja também: Filha de policial e candidata à Polícia Civil: saiba quem é mulher flagrada com câmera em concurso

Últimas