São Paulo Polícia prende membros de facção criminosa e descobre arsenal em SP

Polícia prende membros de facção criminosa e descobre arsenal em SP

Dois homens, detidos nesta quinta-feira (13) por equipes do Deic, foram flagrados com drogas, armas de grosso calibre e dinheiro

  • São Paulo | Do R7, com informações da Agência Record

Deic encontrou armas, munição, colete, drogas e dinheiro com 2 suspeitos

Deic encontrou armas, munição, colete, drogas e dinheiro com 2 suspeitos

Divulgação/Polícia Civil de São Paulo

Dois homens acusados de integrar a facção criminosa PCC foram presos nesta quinta-feira (13) por policiais do Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais) na zona sul de São Paulo. Em operação de busca e apreensão, realizada na sequência em uma propriedade na cidade de Jarinu, região de Jundiaí, no interior do estado, foram apreendidas diversas armas de grosso calibre.

No local, os policiais encontraram um fuzil calibre 7,62, duas submetralhadoras calibre 9mm (uma delas com silenciador), uma capa de colete balístico, 18 munições de 7,6.2 e 219 cartuchos íntegros dos calibres .50, .556, 9mm, .380, .45, .40, além de um veículo Hyundai H20 com compartimento secreto para transporte de drogas.

As prisões e apreensões foram realizadas pela 3ª Delegacia Patrimônio (Investigações sobre Crimes Contra Órgãos e Serviços Públicos) do Deic, que há três meses apurava as atividades de Glebson Gustavo Alves da Costa, o Irmão 27, e de Rodolfo Pompeu Rodrigues, o Irmão Prestígio, este último apontado como o segundo nome de comando da organização criminosa na zona sul da cidade de São Paulo.

Glebson foi encontrado em um imóvel no Parque Residencial Cocaia, na zona sul. No local, foram descobertos 100 gramas de maconha e material para embalar drogas. Depois, os policiais estiveram na casa de Rodolfo, na mesma região,onde encontraram dinheiro.

Jarinu

A ação policial se concretizou no loteamento Estância São Jorge,  em Jarinu, onde os policiais encontraram os armamentos, escondidos em caixas d'água.

A suspeita é que a propriedade também servisse como entreposto de distribuição de drogas. Os irmãos de crime foram autuados por associação ao tráfico e portes de armas.

Últimas