Tecnologia e Ciência Empresa desenvolve videogame para ajudar a evitar demência em cães

Empresa desenvolve videogame para ajudar a evitar demência em cães

O jogo da start-up busca distrair os animais e tentar dar um envelhecimento saudável ao cérebro deles

Os animais são estimulados com a ajuda dos jogos

Os animais são estimulados com a ajuda dos jogos

Reprodução/Joipaw

Já imaginou um cachorro jogando videogame? Essa é a mais nova criação da empresa Joipaw. A start-up com sede em Hong Kong, na China, criou jogos destinados a cachorros, também como forma de auxiliar no envelhecimento saudável do cérebro desses animais e evitar demência.

Assim como muitos animais, os cães perdem a vontade de brincar e se movimentar quando envelhecem. Com poucos estímulos, o cérebro pode enfrentar a chamada síndrome de disfunção cognitiva canina, com sintomas similares aos do mal de Alzheimer, que afeta humanos.

Os games desenvolvidos pela empresa são jogados em telas sensíveis ao toque e resistentes a lambidas. Apesar dos dispositivos ainda estarem em fase de protótipo, já foram realizados diversos testes com os animais.

Segundo o cofundador Dersim Avdar, a parte mais complicada dos testes foi fazer com que os cães brincassem sozinhos. Inicialmente, os animais foram estimulados a jogar com um pouco de pasta de amendoim na tela.

Avdar explica que os cães demoram uma ou duas sessões de 30 minutos para compreender o jogo, mas alguns também conseguiram em apenas dez minutos. Quando os animais entendem como funciona a atividade é um "momento mágico onde você vê a luz em seus olhos", relata o cofundador, em entrevista ao site Axios.

Um estudo da Universidade de Medicina Veterinária de Viena, lido por Avdar, constata que jogos em telas podem evitar o declínio cognitivo. 

"Ao contrário de cachorros ou cães jovens, cães velhos quase nunca são treinados ou desafiados mentalmente. Além disso, devido às suas crescentes limitações físicas, geralmente poupamos cães velhos do tipo de treinamento que poderíamos esperar de animais jovens", afirma o estudo.

Além das informações obtidas pelo estudo, o cofundador da Joipaw se inspirou no próprio cachorro ao perceber que o animal precisava de mais estímulo quando ele e a esposa não estavam em casa. "Simplesmente não encontramos uma solução que pudesse manter nosso cão ocupado e estimulado quando não podíamos cuidar dele", conta Avdar.

O dispositivo da Joipaw também possui uma câmera com microfone para os donos que se preocupam com o pet sozinho em casa.

O jogo em si começa de forma simples, mas dificulta os níveis ao longo do tempo para que o cachorro não fique entediado. 

A empresa também espera que o jogo seja usado para estimular cachorros em abrigos, que na maior parte do tempo permanecem ociosos. Avdar disse ao jornal Daily Mail que não existe nenhuma forma de monitorar a saúde cognitiva dos cachorros, sendo que ela é "extremamente importante para viver uma vida longa e feliz”.

A Joipaw também busca desenvolver jogos que permitem que o cachorro e o dono se divirtam juntos. 

E POR FALAR EM PETS... CONFIRA TAMBÉM: Um guia definitivo de como cães e gatos enxergam o mundo

Últimas