Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Marionetistas de Taiwan vendem NFTs para manter tradição viva

Personagens meticulosamente criados já renderam receita de R$ 5,6 milhões, em primeira rodada de venda de tokens

Tecnologia e Ciência|

Marionetes fazem parte da cultura tradicional do país e são tema até de programas de TV
Marionetes fazem parte da cultura tradicional do país e são tema até de programas de TV Marionetes fazem parte da cultura tradicional do país e são tema até de programas de TV

Um grupo de marionetistas de Taiwan está procurando usar NFTs (tokens não fungíveis) para trazer a arte tradicional para a era moderna e mantê-la relevante para um novo público.

A Pili International Multimedia, que faz o programa de televisão mais antigo de Taiwan, apresentando os bonecos em seu estúdio no condado de Yunlin, no centro da ilha, diz que quer usar NFTs como outra fonte de receita.

"O tipo de imaginação que todo mundo hoje tem para o universo online está se desenvolvendo tão rápido que quase não conseguimos compreendê-lo", disse Seika Huang, diretor de marca da Pili.

A companhia tem milhares de personagens de marionetes de luva, uma parte tradicional da cultura de entretenimento de rua de Taiwan que conta histórias coloridas e altamente estilizadas de coragem heroica e romance, muitas vezes com artes marciais.

Publicidade

Os bonecos são minuciosamente criados e habilmente manobrados durante as filmagens dos espetáculos, com figurinos costurados e mechas de cabelo meticulosamente colocadas.

Abaixo, é possível ver um vídeo curto que mostra como a ação entre marionetes é criada.

Publicidade

De acordo com a Pili, quatro de seus personagens fantoches foram transformados em versões digitais e 30.000 conjuntos foram vendidos como NFTs.

A empresa se recusou a revelar a participação nos lucros com a plataforma de mercado, mas disse que o preço de cada conjunto começa em R$ 188 (US$ 40), traduzindo-se em receita gerada de pelo menos R$ 5,6 milhões (US$ 1,2 milhão), desde a listagem dos tokens no início de fevereiro.

Publicidade

A empresa de tecnologia de marketing VeVe, responsável pela venda dos NFTs, disse que as histórias dos heróis fantoches ressoam com um público mais jovem e podem atrair fãs estrangeiros de filmes de super-heróis, como os inspirados em personagens da Marvel Comics.

Huang, que disse que as listagens dos tokens se esgotaram segundos após o lançamento no VeVe, agora está trabalhando para transformar até 50 outros personagens de marionete em NFTs, potencialmente adicionando outro fluxo de receita de R$ 4,70 milhões (US$ 1 milhão) para o estúdio.

LEIA ABAIXO: EUA vão usar cachorros-robôs para patrulhar fronteira com o México

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.