Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

CPI pode atrapalhar enfrentamento à pandemia, afirma Pacheco

Pressionado, presidente do Senado articula reunião com Bolsonaro e outras autoridades públicas nesta quarta-feira (24)

Brasil|

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG): alinhamento com Bolsonaro
O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG): alinhamento com Bolsonaro O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG): alinhamento com Bolsonaro

Pressionado para instalar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) e investigar a conduta do governo federal na crise de covid-19, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirmou que a CPI pode atrapalhar o enfrentamento da pandemia.

A declaração sinaliza um alinhamento com o presidente Jair Bolsonaro e é a declaração mais objetiva de Pacheco contra a CPI até o momento. Para oferecer uma resposta à pressão, diante do avanço da doença no país, o presidente do Senado articula uma reunião entre Bolsonaro e outras autoridades públicas para a próxima quarta-feira (24).

Leia também: Senado prepara moção de apelo internacional para conter covid

"Eu considero que a Comissão Parlamentar de Inquérito é algo que pode atrapalhar esse momento da busca de soluções do enfrentamento da pandemia. Mas não será isso a principal motivação que fará ler ou não o requerimento da CPI", afirmou Pacheco.

Publicidade

Leia também: Bolsonaro diz que não vai mudar discurso nem defender lockdown

A reunião é articulada por Pacheco como forma de alinhar uma estratégia comum entre o governo federal, estados, municípios, Legislativo e Judiciário. Além disso, é vista como um "voto de confiança" ao médico Marcelo Queiroga, escolhido para ser o próximo ministro da Saúde.

O Senado deve promover uma sabatina informal no plenário com o novo ministro uma semana após a posse esperada pelos senadores para esta terça-feira (23).

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.