Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Câmara Legislativa discute Parceria Público-Privada da rodoviária do Plano Piloto

Projeto está em análise no Tribunal de Contas do Distrito Federal desde 2020, e prevê a recuperação da estrutura do complexo viário

Brasília|Fabíola Souza, do R7, em Brasília

Ônibus na rodoviária do Plano Piloto
Ônibus na rodoviária do Plano Piloto Ônibus na rodoviária do Plano Piloto

A Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) debate nesta segunda-feira (26) no Plenário, às 14h, a situação do projeto de Parceria Público-Privada (PPP) da rodoviária do Plano Piloto. Permissionários da rodoviária vão participar para expor suas preocupações com o modelo de privatização proposto pelo GDF. O projeto está em análise no Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) desde 2020, e prevê que a empresa vencedora recupere a estrutura do complexo viário, amplie a plataforma superior, adeque as baias dos ônibus e crie corredores para pedestres.

As condições de infraestrutura, segurança e terceirização da rodoviária do Plano Piloto, assim como a atual situação dos permissionários, serão discutidas em audiência pública proposta pela deputada distrital Paula Belmonte (Cidadania). De acordo com a parlamentar, o pedido para a reunião veio das famílias e trabalhadores que estão no local há anos como permissionários.

"Realizei diversas visitas à Rodoviária, além de reuniões com os trabalhadores para conhecer de perto as demandas e necessidades do espaço. É certo que queremos melhorias para os frequentadores, e que o espaço possa oferecer uma estrutura de qualidade, já que o local recebe cerca de 800 mil pessoas por dia", disse. Belmonte apontou que o modelo que o Executivo está propondo não garante segurança jurídica para os atuais permissionários.

Compartilhe esta notícia no WhatsApp

Publicidade

Compartilhe esta notícia no Telegram

Na proposta de PPP, está previsto que os estacionamentos públicos da plataforma da rodoviária e os localizados atrás do Conjunto Nacional e do Conic deverão ser pagos. Esses espaços também serão reformados e receberão os serviços de manutenção, segurança patrimonial e vigilância por câmeras de segurança integradas ao Centro de Controle Operacional.

Publicidade

De acordo com a Secretaria de Transporte e Mobilidade (Semob), os lojistas terão preferência para a assinatura dos contratos de locação com a concessionária, com o valor do aluguel e reajustes regulamentados. A Semob está aguardando a liberação do projeto pelo TCDF para dar andamento ao processo de concessão da rodoviária do Plano Piloto. Com a aprovação da lei autorizativa, o projeto será enviado para aprovação pelo Conselho Gestor do Programa de Parcerias Público-Privadas do Distrito Federal. Em seguida, será feita a publicação do Edital de Licitação.

Entenda

O projeto em analise pelo TCDF inclui as seguintes obras:

Publicidade

- Obras de recuperação estrutural, que incluem a recuperação da infraestrutura do pavimento superior;

- Obras de modernização do complexo, entre elas a modernização das áreas para os pedestres e ônibus e a construção de uma nova estação para o BRT;

- Obras de requalificação da edificação, que incluem a reforma do edifício e dos sistemas de água, esgoto e elétrico.

Estão previstos os seguintes serviços:

- Serviço de informação e apoio ao usuário nas plataformas;

- Serviço de controle do tráfego dentro do terminal;

- Serviço de limpeza com atenção especial aos banheiros;

- Serviço de segurança patrimonial, inclusive com a complementação do sistema de câmeras de segurança. A concessionária também deverá construir um Centro de Controle Operacional (CCO) onde todas as informações sobre a operação e segurança da rodoviária deverão ser integradas e disponibilizadas para os órgãos de segurança.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.