Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Governador do DF vai começar obras de infraestrutura em Centro Administrativo de Taguatinga

Centra foi criado com objetivo de reunir em um único local vários dispositivos do governo; Ibaneis falou em ocupação definitiva

Brasília|Edis Henrique Peres, do R7, em Brasília

Ibaneis diz que pretende ocupação definitiva
Ibaneis diz que pretende ocupação definitiva Ibaneis diz que pretende ocupação definitiva (Renato Alves/Agência Brasília - 19/03/2024)

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, anunciou nesta terça-feira (19) que pretende retomar as obras de infraestrutura no Centro Administrativo de Taguatinga, espaço projetado para reunir diversos dispositivos do governo em um mesmo local. O anúncio foi feito durante almoço-debate do Lide (Grupo de Líderes Empresariais) no Lago Sul. A agenda ocorreu depois de evento em que o governador Ibaneis anunciou a presença do DJ Alok no aniversário de 64 anos de Brasília.

“Temos um grande imbróglio para resolver no que diz respeito à Caixa Econômica Federal que é a questão do Centrad. Já arrecadamos esse imóvel para o DF, as empresas abriram mão, e existe uma demanda judicial que vem ocorrendo entre as construtoras e o governo do DF. A gente espera chegar em um bom termo. Mas independente disso, eu já vou começar a tocar as obras de infraestrutura da região, para a gente fazer a ocupação definitiva”, disse Ibaneis.

O almoço-debate deste mês foi voltado para a habitação e teve a palestra do presidente da Caixa Econômica Federal, Carlos Vieira. À imprensa, ele comentou sobre os programas de moradias. “Temos a expectativa para este ano de disponibilizar cerca de R$ 180 bilhões juntando todos os mecanismos voltados ao financiamento imobiliário. O crédito imobiliário tem toda uma cadeia produtiva em torno dela. Nós geramos a cada R$ 1 bilhão que se coloca no mercado, 150 mil empregos diretos”, destacou.

Vieira disse que há pedidos para que a Caixa crie novos mecanismos de financiamento de outras infraestruturas importantes para o DF. “Nós temos na habitação o primeiro grande empreendimento de parceria público-privada no crédito imobiliário feito aqui no DF, que é o Jardim Mangueiral, uma unidade de quase 8 mil unidade habitacionais. O que a gente quer é que a Caixa se posicione cada vez mais junto ao segmento da população aqui do DF."

Publicidade

Investimento

Presidente da Codhab, Marcelo Fagundes, afirmou que espera lançar 35 mil novas unidades habitacionais em 2024. “Se você totalizar colocando quatro famílias por unidade, então estaríamos atendendo cerca de 140 mil pessoas. E a Caixa Econômica é um parceiro fundamental no projeto de habitação social, primeiramente pelos subsídios na Minha Casa, Minha Vida e segundo pelo subsídio que ela oferta diretamente ao beneficiário. Imóveis ofertados com um valor de venda muito aquém do valor praticado pelo mercado", disse.

Fagundes declarou que a parceria com a Caixa é "fundamental para que esses empreendimentos sejam viáveis”.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.