Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Brasília
Publicidade

Governo divulgará em 5 de janeiro se permite vacinação de crianças

Comentando aprovação da Anvisa, Queiroga diz que é a 'principal autoridade sanitária do Brasil' e não abre mão das prerrogativas

Brasília|Augusto Fernandes, do R7, em Brasília

Vacinação de crianças
Vacinação de crianças Vacinação de crianças

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou, neste sábado (18), que o governo federal vai decidir em 5 de janeiro se autoriza a vacinação de crianças de 5 a 11 anos contra a Covid-19.

Em coletiva à imprensa no Ministério da Saúde, ele disse que vai submeter a decisão da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) de permitir a aplicação da vacina da Pfizer no público infantil à CTAI (Câmara Técnica de Assessoramento de Imunizações), que fará uma consulta pública até 4 de janeiro para coletar a opinião da sociedade sobre o tema antes de dar a palavra final.

“Até o dia 5 de janeiro é um tempo absolutamente adequado para que autoridades possam analisar a decisão da Anvisa em todas as suas nuances. Essa questão da vacinação de crianças é um tema muito sensível, suscita o interesse da sociedade brasileira como um todo, porque as crianças são o nosso futuro. Temos que dedicar a elas todo o nosso respeito e falar com cada um dos brasileiros para passar uma palavra de compromisso com a saúde pública”, disse Queiroga.

O ministro afirmou que apenas o aval da Anvisa à aplicação da vacina da Pfizer em crianças de 5 a 11 anos não é suficiente para liberar a imunização dessa faixa etária. “São avaliações distintas. A função da Anvisa é analisar aspectos regulatórios. Essa questão da epidemiologia do Brasil, a gente [Ministério da Saúde] que cuida. Compete à administração pública tomar decisões de maneira tempestiva, sem colocar o carro na frente dos bois. Precisamos verificar a decisão da Anvisa nas suas minúcias”, opinou.

Publicidade

“Sou a principal autoridade sanitária do Brasil e não abro mão de exercer as minhas prerrogativas, porque elas decorrem da decisão do mandatário que me incumbiu dessa missão, que é o presidente Jair Bolsonaro, e eu estou cumprindo”, acrescentou Queiroga.

Segundo Queiroga, caso o ministério autorize a vacinação de crianças, a Pfizer disponibilizará, “de forma tempestiva”, as doses de vacina necessárias para atender esse público. “Todas as faixas etárias incluídas no PNI [Programa Nacional de Imunização] serão contempladas. Teremos doses disponíveis. Todo o procedimento será feito de maneira célere”, destacou.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.