Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Ministra do Turismo de Lula tem ligação com condenado por chefiar milícia no RJ

Daniela Carneiro, esposa do prefeito de Belford Roxo (RJ), é próxima de ex-PM condenado por homicídio e associação criminosa

Brasília|Ana Isabel Mansur, do R7, em Brasília

Lula e Daniela Carneiro durante ato de campanha no segundo turno
Lula e Daniela Carneiro durante ato de campanha no segundo turno Lula e Daniela Carneiro durante ato de campanha no segundo turno

Daniela Mote de Souza Carneiro, ministra do Turismo do terceiro mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), é ligada à família de Juracy Alves Prudêncio, o Jura, condenado por chefiar uma milícia na Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro. Conhecida como Daniela do Waguinho, ela se reelegeu deputada federal pelo União Brasil nas eleições do ano passado e assumiu a pasta do Turismo na segunda-feira (2).

Jura é ex-sargento da Polícia Militar e foi condenado a 22 anos de prisão pelos crimes de homicídio e associação criminosa. Ele já cumpriu cerca de 15 anos. A ministra do Turismo de Lula é casada com Waguinho, prefeito de Belford Roxo (RJ) e presidente estadual do União Brasil no Rio de Janeiro.

Daniela é próxima da esposa de Jura, conhecida como Giane Jura, ex-vereadora de Nova Iguaçu (RJ). Nas redes sociais de Giane, há vários registros de Daniela e Waguinho, inclusive em eventos com Lula, como a caminhada "Elas fazem o L pela Democracia", ocorrida em 27 de outubro de 2022, em Belford Roxo.

Giane declarou apoio a Daniela em agosto do ano passado e pedia votos com frequência para a agora ministra. A esposa de Jura também fez campanha para Daniela em 2018, quando ambas apoiaram o então candidato Jair Bolsonaro (PL), à época no PSL. Jura participou dos eventos em apoio a Daniela naquele ano. 

Publicidade
Esposa de condenado apoia Lula e Daniela do Waguinho
Esposa de condenado apoia Lula e Daniela do Waguinho Esposa de condenado apoia Lula e Daniela do Waguinho

Jura chegou a ser nomeado para um cargo comissionado na Secretaria de Defesa Civil e Ordem Urbana de Belford Roxo após ter passado do regime fechado para o semiaberto, em maio de 2017. À época, Waguinho, marido da ministra de Lula, cumpria o primeiro mandato à frente da prefeitura do município.

Giane e Daniela em 2018
Giane e Daniela em 2018 Giane e Daniela em 2018

Em janeiro de 2020, a Vara de Execuções Penais suspendeu o trabalho de Jura fora da cadeia. A medida cautelar foi tomada a pedido do Ministério Público após indícios de irregularidade no cumprimento do benefício, já que ele não comparecia ao local de trabalho.

Publicidade

Em um dos processos em que o ex-sargento foi condenado, a juíza Beatriz de Oliveira Monteiro Marques refere-se a ele como comandante de "milícia privada extremamente organizada para a prática de delitos graves, tendo como área de atuação vários municípios da baixada fluminense, como Belford Roxo, Queimados e Nova Iguaçu", com atuações na "política, ameaçando moradores das localidades em que atuava a votarem nele", já que Jura seria "detentor de poderio e de capacidade para arregimentar homens e armas dentro de sua estrutura criminosa, mesmo estando preso".

O R7 procurou a assessoria de Daniela Carneiro no Ministério do Turismo. Em resposta à reportagem, a ministra afirmou que ligação política não quer dizer concordar com eventuais atividades criminosas. 

Publicidade

"A ministra do Turismo, Daniela Carneiro, durante sua campanha, em 2018, recebeu apoio em diversos municípios. Ela ressalta que o apoio político não significa que ela compactue com qualquer apoiador que porventura tenha cometido algum ato ilícito. Daniela Carneiro salienta que compete à Justiça julgar quem comete possíveis crimes. Quanto às nomeações na Prefeitura de Belford Roxo, a ministra enfatiza que não tem nenhuma ingerência, pois o ato é de competência exclusiva do Poder Executivo", disse, em nota.

Leia também

A defesa de Jura optou por não se manifestar.

Publicidade

Em 2010, defensores do ex-sargento criaram uma página na internet intitulada "Somos Jura". De acordo com a descrição, o portal foi criado por moradores dos bairros Comendador Soares, Rosa dos Ventos e proximidades contrários à prisão dele. A última postagem da página é de outubro de 2014.

Esposa de condenado apoia Lula e Daniela do Waguinho
Esposa de condenado apoia Lula e Daniela do Waguinho Esposa de condenado apoia Lula e Daniela do Waguinho

"Ele não passa unicamente de um cidadão comum, chefe de família, membro atuante da nossa comunidade. Não é surpresa para ninguém que, na profissão de Jura, jamais ele conseguiria agradar a todos, principalmente àqueles que andam a margem da lei, para quem a presença de qualquer policial já incomoda muito", escreveram os apoiadores.

Esposa de condenado apoia Lula e Daniela do Waguinho
Esposa de condenado apoia Lula e Daniela do Waguinho Esposa de condenado apoia Lula e Daniela do Waguinho

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.