Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Brasília
Publicidade

Moraes dá 48 horas para Bolsonaro explicar hospedagem de 2 dias na Embaixada da Hungria, diz defesa

Ex-presidente ficou no local entre 12 e 14 de fevereiro, quatro dias depois de ter o passaporte retido pela Polícia Federal

Brasília|Gabriela Coelho, do R7, em Brasília

Bolsonaro teve o passaporte retido pela PF em 8/2
Bolsonaro teve o passaporte retido pela PF em 8/2 Bolsonaro teve o passaporte retido pela PF em 8/2 (Isac Nóbrega/PR - 16.8.2022)

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes determinou nesta segunda-feira (25) que o ex-presidente Jair Bolsonaro tem 48 horas para explicar por que ficou dois dias hospedado na Embaixada da Hungria, entre 12 e 14 de fevereiro, quatro dias depois de ter o passaporte retido pela Polícia Federal. A informação foi confirmada ao R7 pela defesa do ex-presidente.

Bolsonaro é alvo de diversas investigações e não poderia ser preso em uma embaixada estrangeira pelo fato de o local ser considerado um espaço estrangeiro dentro do país, portanto, fora do alcance das autoridades nacionais. As informações foram publicadas nesta segunda pelo jornal norte-americano New York Times.

Bolsonaro teve o passaporte confiscado pela PF em 8 de fevereiro. Quatro dias depois, o ex-presidente estava na porta da Embaixada da Hungria, esperando para entrar nas dependências, conforme mostram imagens da câmera de segurança da estrutura do governo húngaro. O ex-chefe do Executivo estava acompanhado de dois seguranças.

Câmeras flagram Bolsonaro na embaixada
Câmeras flagram Bolsonaro na embaixada Câmeras flagram Bolsonaro na embaixada (Reprodução/New York Times)

Pelas imagens é possível ver que Bolsonaro chegou ao local na noite de segunda-feira (12) e partiu na tarde de quarta-feira (14). Segundo a reportagem norte-americana, a estada na embaixada sugere que o ex-presidente estava tentando alavancar a amizade com o primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orbán.

Publicidade

Estada

Um funcionário da embaixada húngara confirmou os planos de receber Bolsonaro no local. Segundo o New York Times, às 21h34 do dia 12, um carro preto apareceu no portão da embaixada. Um homem saiu do veículo batendo palmas para chamar a atenção de alguém lá dentro. Três minutos depois, Miklós Halmai, embaixador do país no Brasil, abriu o portão e indicou onde estacionar.

Governo convoca embaixador

O governo federal convocou o embaixador da Hungria no Brasil, Miklós Halmai, para explicar o caso.

Halmai foi recebido no Palácio Itamaraty, sede do Ministério das Relações Exteriores, pela secretária de Europa e América do Norte, embaixadora Maria Luísa Escorel. A reunião ocorreu nesta noite e durou cerca de 20 minutos.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.