Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Moraes vota para tornar réus mais 131 denunciados pelos atos em Brasília; total pode chegar a 1.176

Sexto julgamento sobre o caso terminará na próxima segunda (29); Procuradoria-Geral da República apresentou 1.390 denúncias

Brasília|Do R7, em Brasília

Moraes avalia estragos após vandalismo no STF
Moraes avalia estragos após vandalismo no STF Moraes avalia estragos após vandalismo no STF

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes votou nesta terça-feira (23) para tornar réus 131 denunciados pela Procuradoria-Geral da República (PGR) por instigar os atos extremistas de 8 de janeiro, em Brasília. Após a conclusão deste sexto julgamento sobre o caso, o que ocorrerá na próxima segunda (29), o total de réus chegará a 1.176. Ao todo, a PGR apresentou 1.390 denúncias.

O julgamento dos ministros ocorre de forma virtual até a próxima segunda (29). Nessa modalidade, os magistrados votam por meio do sistema do STF. Se houver pedido de vista, a votação é suspensa. Caso ocorra um pedido de destaque, a decisão é levada ao plenário físico do tribunal.

Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp

Compartilhe esta notícia pelo Telegram

Publicidade

As denúncias fazem parte de diversos inquéritos que tramitam na Corte. Em um deles, há uma investigação sobre o planejamento e a responsabilidade intelectual dos atos. Em outro, são investigados os participantes da invasão que não foram presos em flagrante.

Sexto julgamento sobre o 8 de Janeiro

Nos cinco julgamentos anteriores sobre os atos extremistas de 8 de janeiro, 1.045 denunciados foram transformados em réus. Confira abaixo o período das análises:

Publicidade

100 denunciados (de 18 a 24 de abril);

200 denunciados (de 25 de abril a 2 de maio);

Publicidade

250 denunciados (de 3 a 8 de maio);

245 denunciados (de 9 a 15 de maio);

250 denunciados (de 16 a 22 de maio); e

• 131 denunciados (de 23 a 29 de maio).

— Total até o momento: 1.176 denunciados

— Restam: 214 denunciados

Operação Lesa Pátria

Nesta terça-feira (23), a Polícia Federal realiza a décima segunda fase da Operação Lesa Pátria, com o objetivo de identificar pessoas que participaram, financiaram, se omitiram ou fomentaram os atos extremistas que culminaram na invasão e depredação das sedes dos Três Poderes, em Brasília, em 8 de janeiro.

Ao todo, os agentes cumprem dois mandados de prisão preventiva e quatro mandados de busca e apreensão, expedidos pelo Supremo Tribunal Federal (STF), no Distrito Federal.

Segundo a PF, os fatos investigados constituem, em tese, os crimes de abolição violenta do Estado democrático de Direito, golpe de Estado, dano qualificado, associação criminosa, incitação ao crime, destruição e deterioração ou inutilização de bem especialmente protegido.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.