Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Brasília
Publicidade

Presidente do Senado será escolhido na próxima quarta-feira

Disputam a presidência da casa Eduardo Girão (Podemos-CE), Rodrigo Pacheco (PSD-MG) e Rogério Marinho (PL-RN)

Brasília|Do R7, em Brasília

Plenário do Senado, em Brasília
Plenário do Senado, em Brasília Plenário do Senado, em Brasília

Disputam a presidência do Senado os senadores Eduardo Girão (Podemos-CE), Rodrigo Pacheco (PSD-MG), que tenta a reeleição, e Rogério Marinho (PL-RN). Os trabalhos da casa legislativa recomeçam na quarta-feira (1º), com a posse dos 27 senadores eleitos em outubro de 2022. O início está previsto para as 15 horas. Depois, às 16 horas, começa a reunião preparatória para a eleição da mesa diretora do Senado.

Rodrigo Pacheco é o candidato do governo. PT e PDT já formalizaram o voto para recondução de dele à presidência do Senado. Em reuniões que devem acontecer até a próxima quarta-feira (1º), os aliados de Pacheco pretendem costurar acordos que garantam também o apoio do União Brasil, MDB e PSB.

Rogério Marinho e Rodrigo Pacheco disputam com Eduardo Girão a presidência do Senado
Rogério Marinho e Rodrigo Pacheco disputam com Eduardo Girão a presidência do Senado Rogério Marinho e Rodrigo Pacheco disputam com Eduardo Girão a presidência do Senado

Articulação do PL

Após os atos extremistas de 8 de janeiro, a movimentação do PL se intensificou para emplacar Rogério Marinho no cargo. O presidente do PL, Valdemar da Costa Neto, tem conversado pessoalmente com o presidente dos partidos. A bancada do PP no Senado já se articula para apoiar o ex-ministro. Valdemar esteve com Marcos Pereira, do Republicanos, e também tem a expectativa de garantir o apoio do União Brasil, além do PSDB e do Podemos.

Marinho afirma que a articulação tem sido feita "mineiramente", ou seja, de forma discreta.

Publicidade

Briga por apoio

União Brasil, PSDB e Podemos podem definir o resultado. Juntos, esses partidos somam 24 senadores. Na corrida por apoio entra a presidência da principal comissão do Senado, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

Leia também

O senador Eduardo Girão (Podemos-CE) oficializou a candidatua na sexta-feira (27). O pedido de registro foi feito por ofício enviado ao atual presidente da Casa, senador Rodrigo Pacheco. Ele é um candidato independente ao cargo.

Protocolo

O mandato do presidente, que também responde pela presidência do Congresso Nacional, é de dois anos. O registro de candidaturas à presidência do Senado pode ser feito até a reunião em que ocorre a eleição.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.