Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Grandes empresas impulsionam inadimplência e dívidas em atraso batem recorde

O valor total das dívidas em atraso também cresceu e atingiu R$ 117,5 bilhões; o setor de serviços é o mais impactado 

Economia|Do R7, com Reuters

Marisa tem dívidas estimadas em mais de R$ 882 milhões
Marisa tem dívidas estimadas em mais de R$ 882 milhões Marisa tem dívidas estimadas em mais de R$ 882 milhões

A inadimplência de empresas atingiu novo recorde em abril, com mais de 6,5 milhões de empreendimentos negativados, de acordo com um indicador apurado pela Serasa Experian divulgado nesta quarta-feira (24). A onda de pedidos de recuperação judicial e de fechamento de lojas de varejistas tradicionais coincide com a alta do endividamento.

Segundo a companhia de análise de informações de crédito, o dado de abril é o maior desde o início da série histórica, em 2016. Em relação a março, houve acréscimo de 0,4%, e, na comparação com abril de 2022, aumento de 6,4%.

O valor total das dívidas em atraso também cresceu, tendo atingido R$ 117,5 bilhões. Segundo a Serasa, em média, cada CNPJ possui cerca de sete contas negativadas.

A Lojas Marisa, que tinha 344 pontos físicos no ano passado, já encerrou neste ano as atividades de 51 deles e anunciou o fechamento de outros 40 nos próximos meses. A empresa tem dívidas estimadas em mais de R$ 882 milhões, o que levou três de seus credores a entrar na Justiça com pedidos de decretação de falência dela.

Publicidade

Leia também

"Com insumos encarecidos, juros altos e nenhum incentivo ao consumo, o fluxo de caixa das empresas não encontra espaço para crescer, o que torna a quitação de dívidas inviável aos donos dos negócios", disse o economista Luiz Rabi, da Serasa Experian, em comunicado.

O comentário segue a tendência já indicada por grandes bancos do país no mês passado, como o Itaú Unibanco, que têm visto a estabilização dos níveis de inadimplência entre as pessoas físicas, mas um quadro de "normalização gradual" ao longo dos próximos trimestres entre as empresas.

Publicidade

O setor de serviços é o mais impactado no levantamento da Serasa, sendo responsável por 54% das empresas negativadas do país. Na sequência, aparecem o comércio, com 37%, e a indústria, com 7,7%.

Evolução da inadimplência de empresas

São Paulo é o estado com o maior número de empresas inadimplentes, com mais de 2 milhões de negativadas, disse a Serasa. Em segundo lugar está Minas Gerais, com 605.912, seguido por Rio de Janeiro, com 584.912, Paraná, com 413.648, Rio Grande do Sul, com 384.021, e Bahia, com 338.170.

Publicidade

A Serasa afirmou que, entre os mais de 6,5 milhões de companhias negativas, 5,76 milhões são micros e pequenas empresas, que somam R$ 94,5 bilhões em dívidas.

Saiba quais grandes empresas puxam a onda de crises no varejo

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.