Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Rocha com esmeraldas brutas é arrematada por R$ 175 milhões em leilão da Receita Federal

Valor mínimo do lance para a pedra de 137 kg era de R$ 115 milhões; valor internacional, no entanto, poderia chegar a R$ 250 milhões

Economia|Do R7

Pedra foi extraída legalmente, mas seria enviada ao exterior com documentação falsa (Divulgação/Receita Federal)

Uma pedra preciosa de 137 kg foi arrematada por R$ 175 milhões em leilão promovido nesta terça-feira (28) pela Receita Federal. O valor mínimo do lance era de R$ 115 milhões. A pedra é uma esmeralda bruta, extraída de uma mina na Bahia e apreendida no aeroporto de Viracopos (SP) quando seria exportada com documento falso. Não há informações sobre o comprador.

O leilão foi eletrônico, com o registro dos lances pela internet e seu resultado foi anunciado no final da manhã. A Receita aguarda o prazo de três dias para interposição de eventuais recursos e depois disso vai emitir o documento para pagamento, à vista, pelo comprador. A pedra será entregue após a quitação.

A esmeralda tem 60 cm de altura, 20 cm de largura e 20 cm de profundidade, e foi extraída legalmente, em 2017 da mina Caraíba, no município baiano de Pindobaçu. Mas, teria sido negociada sem registro, e por isso sua exportação seria ilegal.

Após a apreensão, a Polícia Federal solicitou a produção de um laudo técnico para determinar o preço mínimo que seria exigido no leilão da peça (um conglomerado de rocha de matriz preta cravejada com diversas esmeraldas gigantes verdes).

Foram usadas como termo de comparação pedras do mesmo tipo, e geólogos consideraram que, em um leilão internacional, seria possível chegar ao preço de R$ 250 milhões, mas o valor mínimo estipulado foi menor.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.