Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Vendas do comércio crescem em março e têm melhor primeiro trimestre desde 2018, aponta IBGE

Materiais de escritório e comunicação e artigos de farmácia, médicos e perfumaria puxaram resultado positivo do mês passado

Economia|Do R7

Vendas de itens de comunicação puxaram resultado
Vendas de itens de comunicação puxaram resultado Vendas de itens de comunicação puxaram resultado

O comércio varejista encerrou o mês de março em alta, o que colaborou para as vendas crescerem 2,4% no primeiro trimestre de 2023. O percentual representa o melhor resultado para os três primeiros meses do ano desde 2018.

Os dados constam na PMC (Pesquisa Mensal do Comércio), do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), divulgada nesta quarta-feira (17).

O volume de vendas do setor cresceu 0,8% em março na comparação com fevereiro, quando havia apresentado estabilidade. Os setores de equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (expansão de 7,7%), artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos e de perfumaria e móveis e eletrodomésticos puxaram o resultado positivo para o mês.

“Esse aumento de 0,8% representa a saída de uma estabilidade em fevereiro para um resultado que podemos considerar como crescimento. Além disso, ao observarmos os últimos três meses juntos, vemos ganho de patamar de 4,5% em relação a dezembro do ano passado, último mês de queda”, comenta o gerente da pesquisa, Cristiano Santos.

Publicidade

O setor de supermercados, o de maior peso no índice, ficou estável.

Na contramão das áreas que se expandiram em março estão os setores de tecidos, vestuário e calçados — que amargou uma queda de 4,5% nas vendas; artigos de uso pessoal e doméstico; livros, jornais, revistas e papelaria; e combustíveis e lubrificantes.

Publicidade

“Foi um resultado bastante equilibrado na análise dos setores. Algumas atividades apresentaram resultado bem próximo da estabilidade, como foi o caso de hiper e supermercados, atividade de maior influência. Já o resultado positivo para o mês pode ser explicado também pelo fato de o setor com o segundo maior peso, de artigos farmacêuticos e perfumaria, ter subido 0,7%”, afirma Santos.

Comércio de veículos e materiais de construção

O IBGE também investiga, todos os meses, como estão os setores de veículos e motos, partes e peças e de material de construção — dois dos principais propulsores da economia brasileira. Em março, ambos tiveram resultados positivos. 

O comércio de veículos aumentou 3,7% no mês passado — o percentual mostra a quinta alta consecutiva desse segmento. No caso de materiais de construção, houve estabilidade (0,2%). Em fevereiro, as vendas tinham amargado queda expressiva, de 1,8%.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.