Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Hora 7
Publicidade

Ele está de volta: foto com 'resposta definitiva' para a cor do vestido viraliza e gera novas discussões

Vestimenta que virou meme há oito anos foi chamada de 'drama que dividiu o planeta' e até inspirou estudos de neurociência

Hora 7|Filipe Siqueira, do R7


A resposta definitiva para uma velha questão foi lembrada
A resposta definitiva para uma velha questão foi lembrada

Ele está de volta: oito anos depois de se tornar um dos assuntos mais discutidos da história da internet, uma nova foto do Vestido viralizou. E numa versão que tenta facilitar a identificação da cor da vestimenta.

A foto foi publicada em um tuíte no domingo (26), e mostrou o mesmo modelo de vestido sob a luz do sol. A iluminação deixou as diversas cores dele ainda mais aparentes.

A publicação foi visualizada mais de 20 milhões de vezes e recebeu mais de 210 mil curtidas na rede social.

Nas respostas, foi possível perceber que a questão ainda permanece em aberto na mente de muitos.

Publicidade

"O vestido é literalmente dourado e branco, mas é azul e preto sob a sombra", afirmou um comentário, logo respondido: "A mulher que comprou o vestido foi até Ellen [o programa da comediante Ellen DeGeneres] usando o vestido. Era preto e azul. Eu vejo branco e dourado, mas quando você realmente vê, é preto e azul."

A foto altamente viral com a resposta para o questionamento da cor do vestido não é nova. Na verdade, foi publicada ainda no calor da discussão, em outubo de 2015, por uma usuária do Reddit chamada Barbarellaf.

Publicidade

No registro, onde uma amiga dela usa a peça lendária, vemos que na sombra o vestido parece azul, e sob a luz a roupa aparece branca e dourada.

A foto foi chamada na época como uma "resposta definitiva" para a questão — intitulada pelo jornal Washington Post como "o drama que dividiu o planeta", após ser originalmente divulgado pelo BuzzFeed, que referenciou uma postagem do Tumblr.

Publicidade

Mudança na neurociência

Inclusive, a discussão foi tão intensa e complicada que um neurocientista especializado em percepção se dedicou a tentar descobrir por que algumas pessoas enxergavam o vestido azul, e outras o veem branco.

Pascal Wallisch, da Universidade de Nova York, concluiu que a iluminação ambígua e a máquina fotográfica com pouca resolução contribuíram para tornar a imagem muito mais divisiva que as famosas ilusões de ótica que circulam em redes sociais — geralmente, tais ilusões contêm em si duas respostas visíveis, ao contrário da foto do vestido, que não possui conclusões definitivas.

Leia também

Segundo um estudo de Pascal, que envolveu 10 mil participantes, indivíduos que foram expostos mais tempo à luz artificial (geralmente pessoas mais noturnas que trabalham em ambientes fechados) têm mais probabilidade de dizer que o vestido é azul e preto. Isso porque tais pessoas concluem inconscientemente que o vestido era iluminado por luz do tipo. O contrário, com pessoas acostumadas a ambientes ao ar livre, também é verdadeiro.

Isso ocorre porque a neurociência demonstrou que cores não existem de verdade: são fruto da luz (uma onda eletromagnética) refletida por superfícies, captadas por nossos olhos e processadas pelo cérebro. Enxergar objetos e cenários ao ar livre leva o cérebro a se acostumar com tal tipo de iluminação, e processar ambiguidades baseado nesse costume.

Como um dos trabalhos do cérebro é justamente evitar tais ambiguidades (que podem ser fundamentais para a sobrevivência), a resposta das cores foi definitiva para os indivíduos e gerou discussões acaloradas em que ambos os lados estão "certos".

LEIA ABAIXO: Ilusão de ótica? Foto de lixeira 'flutuante' deixa a web intrigada

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.